Rádio Observador

Igreja Católica

Diocese em Madrid oferece terapia para quem quer deixar de ser homossexual

363

A diocese de Alcalá dispõe de cursos para "curar" a homossexualidade. Alegada terapeuta não é reconhecida pelo Colégio Oficial de Psicólogos. Autoridades de Madrid já estão a investigar.

Gregorio Cunha

As autoridades de Madrid estão a investigar os cursos, disponibilizados pela diocese de Alcalá, para “curar” a homossexualidade. A investigação levada a cabo pelo eldiario.es mostrou como tudo se processa, desde a “ajuda e orientação” oferecidas até à psicóloga que leciona as aulas, não é reconhecida pelo Colégio Oficial de Psicólogos espanhóis e recomenda que os alunos “deixem de ver pornografia”.

(Vídeo da chamada telefónica entre um jornalista do eldiario.es e a alegada psicóloga, responsável pela terapia na diocese)

A terapia é realizada dentro da diocese de Alcalá, um município na capital espanhola. Os documentos enviados ao jornalista responsável pela investigação, e que antecedem a sessão de terapia, dão a entender que a homossexualidade se deve à falta de cultivo da masculinidade, provocada por uma má relação com os pais ou abusos sexuais. “Em todo o processo de maturação pessoal aconteceram relações, atos, ausências, sofrimentos, traumas… Que produziram feridas no nosso ser. Haverá complexos, carências e experiências que fazem com que procures e te compares a outros rapazes”, disse a psicóloga ao jornalista.

Sobre a polémica, a diocese diz que “não renuncia a acolher e acompanhar as pessoas que a solicita livremente” e entende que tudo se trata de difamação da imprensa, como se pode ler no comunicado. O bispo responsável por esta diocese, Juan Antonio Reig Pla, é já conhecido pelas ataques homossexuais e a mulheres. O bispo já vinculou a homossexualidade à prostituição, desejando que “encontrassem o inferno” e até escreveu uma carta aberta no site da diocese em que dá a entender que os homossexuais são mais “vulneráveis” a tornarem-se pedófilos.

A lei da Comunidade de Madrid prevê “a promoção e realização de terapias deconversão ou reconversão com a finalidade de modificar a orientação sexual ou identidade de género de uma pessoa” como uma infração muito grave. As infrações muito graves podem resultar em multas entre os 20 mil e os 45 mil euros e “a proibição de aceder a qualquer tipo de ajuda pública da Comunidade de Madrid por um período de até três anos”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Politicamente Correto

Morte aos epicenos e a quem os apoiar!

José Ribeiro e Castro

Nunca agradeceremos bastante à 13ª Legislatura por jorrar luz nos pedregosos caminhos da gramática nacional, varrendo o obscurantismo das letras e expurgando de formas traiçoeiras a escrita patriótica

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)