Hospitais

Administração do Garcia de Orta compromete-se com contratação direta de 3 pediatras

A urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta estava em risco de encerrar devido à falta de médicos. No próximo concurso, serão ainda abertas vagas para mais quatro pediatras.

Luis Amaro faliu na sequência de um requerimento do PSD

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, em Almada, Luis Amaro, afirmou esta quinta-feira, no parlamento, que vão ser contratados diretamente três pediatras e que no próximo concurso haverá quatro vagas de clínicos para a pediatria.

“A primeira reunião que este novo conselho de administração teve foi com o serviço de pediatria, primeiro com o doutor Anselmo Costa [diretor demissionário da pediatria e da urgência pediátrica] e depois com todo o serviço. O compromisso assumido vai na sequência de conselho garantir três contratos diretos de médicos pediatras e, no próximo concurso, que não é só de pediatras, garantir quatro vagas para a pediatria”, disse Luis Amaro.

O representante falava na Comissão de Saúde, na sequência de um requerimento do PSD para obter esclarecimentos sobre as “atuais condições de funcionamento, em especial no serviço de pediatria e urgência pediátrica, e assim conhecer as medidas tomadas para garantir a qualidade e segurança nos cuidados prestados às crianças e jovens que ali acorrem”.

De acordo com Luis Amaro, a ministra da Saúde, Marta Temido, também se comprometeu com a administração da unidade hospitalar (distrito de Setúbal) em relação às vagas para a contratação de pediatras. “Três contratos estão aprovados. O trabalho a seguir, e que já encetámos, foram as entrevistas com pediatras para os cativar a vir trabalhar connosco”, adiantou.

Em 4 de abril, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) advertiu que a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta estava em risco de encerrar a partir de 13 de abril, devido à falta de médicos. Seis dias depois, a administração referiu que estavam a ser tomadas medidas para combater a falta de médicos na urgência pediátrica, garantindo serviços mínimos, com três especialistas.

Na altura, a Comissão de Utentes da Saúde do Conselho do Seixal alertou para a falta de pediatras no Hospital Garcia de Orta e defendeu reabertura dos Serviços de Atendimento Permanente (SAP) nos centros de saúde do concelho.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)