As coisas pareciam estar relativamente calmas durante uma ação de campanha para as eleições europeias que Nigel Farage fazia esta segunda-feira em Newcastle. Até um manifestante lhe atirar com um batido. O líder do partido Brexit voltou imediatamente para o carro, mas demonstrou o desagrado com a situação. “Foi um falhanço completo. Podiam tê-lo detetado a uma milha”, disse Farage enquanto era encaminhado pelo corpo de segurança.

O momento foi captado pelas câmaras e o manifestante, que estava calmamente a acompanhar os movimentos do líder do Brexit, foi detido de imediato pela polícia britânica. Paul Crowther diz não se arrepender do que fez. “É um direito de protestar contra pessoas como ele”, referiu ao The Guardian, acrescentando que se tratava de um batido de banana e caramelo salteado do Five Guys. “Estava ansioso por fazer aquilo, mas acho que foi por uma causa maior”, acrescentou.

Mais tarde, Farage reagiu e publicou uma mensagem no Twitter, na qual culpa os mais radicais pela perturbação da sua campanha. “Infelizmente, os ‘remainers [que defendem a permanência do Reino Unido na União Europeia]’ tornaram-se radicais ao ponto de uma campanha normal estar a tornar-se impossível”, escreveu o líder do Brexit, acrescentando que “para uma democracia civilizada funcionar é preciso o consentimento dos perdedores” e que a culpa da situação está nos “políticos que não aceitam o resultado do referendo”.

Também o porta-voz da primeira ministra sublinhou que Theresa May tem sido “clara sobre o facto de os políticos deverem conseguir seguir a sua campanha sem assédio, intimidação ou abuso”. “Neste caso, percebo que tenha sido feita uma detenção, por isso não vou tecer mais nenhum comentário”, acrescentou.