Depois de ter recebido um convite para estar em Dresden há três anos e ter recusado, este ano não há nenhum compromisso na agenda a impedir Fernando Medina de estar entre os mais influentes. Em 2016 Medina viu-se na obrigação de declinar o convite de Durão Barroso por obrigações institucionais das comemorações do Dia de Portugal, que coincidiu com a realização do encontro (entre 09 e 12 de junho).

Ao que tudo indica à segunda é mesmo de vez já que o nome do autarca lisboeta figura na lista oficial de participantes do encontro.

Da lista de participantes, o cargo de ‘Mayor’ apenas surge duas vezes: com Fernando Medina e o seu congénere em Varsóvia, Rafal Trzaskowski. O grupo de Bilderberg reúne a partir de quinta-feira em Montreux, na Suíça para “promover o diálogo entre a Europa e a América do Norte”.

O autarca lisboeta sucedeu ao atual primeiro-ministro na liderança da câmara municipal e há quatro anos lidera os destinos da capital portuguesa. Já depois de ter falhado a primeira presença, na reunião de 2016, Fernando Medina recebeu os membros da Comissão Trilateral em Lisboa, aquando da reunião do grupo europeu.

Entretanto o deputado do Bloco de Esquerda, Jorge Costa, já assinalou no twitter a participação de Fernando Medina no encontro de Bilderber, sublinhando que ao lado do socialista vão estar figuras como o líder do Partido Popular (PP) Pablo Casado, a ex-líder do Ciudadanos na Catalunha, Inés Arrimadas, e ainda o genro de Donald Trump num convite que surgiu pelas mãos de Durão Barroso.

Mas não será só Medina a representar Portugal em Montreux. Este ano, ao contrário do que aconteceu na última reunião do grupo, quando Durão Barroso endereçou o convite a duas mulheres portuguesas, será Estela Barbot a acompanhar Fernando Medina.

Estela Barbot (ex-conselheira do FMI), atualmente administradora da REN, é o segundo nome português presente na distinta lista de convidados ao encontro. O convite, feito por Durão Barroso enquanto membro permanente do comité de diretores responsável por organizar os encontros anuais, é dirigido a quem se destaca nas áreas da política, economia ou finanças.

A empresária e gestora faz parte, desde 2017, do Conselho Executivo da Comissão Trilateral, uma organização que nasceu de Bilderberg, fundada por Rockfeller. A Trilateral divide-se em três grandes grupos (Europa, América do Norte e Pacífico) e conta com cerca de 400 membros permanentes.

Estela Barbot foi administradora do Banco Santander de Negócios, membro do Conselho Consultivo Europeu do FMI, do Conselho Geral da COTEC e da Fundação da Casa da Música. Atualmente ocupa um lugar no Conselho de Administração da REN, é membro do Comité de Gestão LIDE – Grupo de Líderes Empresariais e também do Comité Consultivo do Instituto Português de Corporate Governance.

As reuniões do grupo adotaram o nome do hotel que as acolheu no primeiro ano. O hotel de Bilderberg em Oosterbeek, na Holanda, foi o palco da primeira reunião de importantes figuras da política, economia e finanças, em 1954.