Rádio Observador

Alpine

Alpine apresenta A110S com mais 40 cv e mais raça

Depois do A110 com 252 cv, eis que a Alpine lança o A110S, com 292 cv e menos peso, para se assumir como um dos mais rápidos da sua classe. Além do motor, o A110S monta suspensões mais baixas e duras.

Já se sabia que era uma questão de tempo até a Alpine revelar uma versão mais possante do A110, o desportivo de dois lugares superleve, com apenas 1.198 kg, capaz de bater o pé ao Porsche 718 Cayman, apesar de um preço muito inferior, uma vez que mesmo o Cayman GTS com 366 cv fica-se pelos 4,6 segundos. E aqui está ele. Denominado A110S, mantém o motor 1.8 de quatro cilindros sobrealimentado, mas vê a potência aumentar dos originais 252 cv para uns mais entusiasmantes 292 cv.

O incremento de potência em 40 cv foi conseguido sobretudo à custa da pressão de sobrealimentação, que subiu 0,4 bar. Como a pressão é modulada electronicamente, a potência subiu mas a “força” máxima permanece a mesma, nos 320 Nm de binário. Contudo, oferece a vantagem de ter incrementado a faixa de utilização, que se mantém agora entre as 2.000 e as 6.400 rpm, em vez de começar a “cair” a partir das 5.000 rpm.

Com os 292 cv e um peso de apenas 1.189 kg, menos 9 kg do que anteriormente, o A110S anuncia 4,4 segundos de 0-100 km/h (menos 0,1 segundos do que a versão de 252 cv), para depois nos 1.000 metros com arranque parado precisar de apenas 22,8 segundos, em lugar dos 23,2 segundos da versão menos possante, que continua a ser produzida. A velocidade máxima permanece limitada a 250 km/h e o A110S passa a montar pneus Michelin Pilot Sport 4 com uma largura de 215 mm à frente (em vez de 205) e 245 mm atrás (235).

Além das diferenças no motor, uma vez que a caixa continua a ser a automática de dupla embraiagem e sete velocidades, o A110S exibe uma decoração diferente e não só. O tejadilho pode ser opcionalmente em fibra de carbono – 1,9 kg mais leve do que o original em alumínio, material em que é produzida toda a carroçaria, chassi e suspensões – e as jantes GT Race podem ser substituídas por umas Fuchs em alumínio forjado, para serem mais leves e robustas. Mas, para quem quer divertir-se ao volante, a principal novidade reside nas suspensões 50% mais duras, que simultaneamente reduzem a altura ao solo em 4 mm e que surgem associadas a barras estabilizadoras ocas e 100% mais rijas.

O habitáculo do novo Alpine aparece revestido a negro, mas agora com pespontos a laranja, além de assentos similares aos de competição, produzidos pela Sabelt, que pesam apenas 13,1 kg cada.

Preços para o A110S ainda não há, pelo menos para o nosso mercado, mas em França o mais rápido dos Alpine é proposto por 66.500€, ou seja, mais 6.800€ do que a versão A110 com 252 cv.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)