Rádio Observador

Aquecimento Global

Urso polar muito magro aparece em cidade russa longe do habitat natural

508

O urso foi avistado em Norilsk, a sul dos seus territórios de caça. É a primeira vez em 40 anos que tal acontece. Ambientalistas dizem que degelo obriga os animais a saírem do seu habitat natural.

Autoridades locais estao em discussões sobre como apanhar o animal e devolvê-lo ao seu habitat natural

AFP/Getty Images

Um urso polar muito magro foi visto numa cidade industrial da Sibéria, afastado a cerca de 1.500 quilómetros para sul dos seus territórios de caça.

As entidades de emergência da cidade de Norilsk alertaram na terça-feira os residentes locais sobre um urso localizado numa cidade do distrito.

Irina Yarinskaya, fotógrafa do jornal Zapolyarnaya Pravda que esteve presente no local, relatou que o animal estava “com muita fome” e dificuldade em andar e manter os olhos abertos. “Ele estava deitado há muito tempo, a descansar”, disse em declarações ao The Siberian Times.

O animal foi filmado por vários moradores locais. Alguns adolescentes, que disseram estar a 40 ou 50 metros de distância, afirmaram ao mesmo órgão de comunicação que o urso não mostrava sinais de agressão.

Anatoly Nikolaichuk, chefe do departamento de caça local, relatou à agência de notícias Tass o momento em que se aproximaram do animal pela primeira vez. “Chegamos a 20 metros e o animal não reagiu ao barulho do carro” . Segundo a mesma fonte a última vez que um urso polar foi visto na cidade foi em 1977.

O urso polar tem sido observado pela polícia e por elementos do mecanismo de Emergência local, mas devido a leis de proteção de espécies ameaçadas é necessário esperar por uma aprovação de Moscovo para que o animal possa ser sedado e assim devolvido à costa do Ártico. A possibilidade de ser reencaminhado para um jardim zoológico também está a ser tida em conta.

Os ambientalistas afirmam que os animais selvagens estão a sofrer com a redução do ambiente de caça e a diminuição do gelo, à medida que o Ártico vai ficando mais quente, e alguns têm-se aventurado para sul à procura de comida.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Alterações Climáticas

O Triunfo dos Porcos

João Pires da Cruz
673

A ciência não é uma questão de opinião. Não é uma democracia onde se valoriza a liberdade de expressão. Vive de alguma diversidade, mas só na posse de todos os dados, no conhecimento do que está certo

Aquecimento Global

O nosso país a afundar /premium

Alberto Gonçalves
1.342

Grosso modo, é Portugal, que se afunda a uma velocidade com que Tuvalu e a Terra e a Time não sonham. E o melhor é que não precisamos de aquecimento global. O descaramento local é suficiente. 

Ambiente

Feiticeiros ou profetas: conservar ou modernizar?

Tomas Roquette Tenreiro

É o confronto de duas perspectivas - a optimista e a pessimista - sobre como salvar o nosso planeta. A visão de feiticeiros e profetas através da história de dois deles, Norman Borlaug e William Vogt.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)