Rádio Observador

Donald Trump

Trump volta a ameaçar Irão com “força esmagadora” de exército onde foram investidos “biliões de dólares”

165

A recente ameaça de sanções ao Irão atiçou ainda mais a tensão entre os Estados Unidos e o Irão. Trump é claro: "O exército dos Estados Unidos é de longe a força militar mais poderosa no mundo".

JIM LO SCALZO/EPA

É mais uma acha para a fogueira do conflito entre o Irão e os Estados Unidos. O Conselho de Segurança da ONU reuniu-se na segunda-feira à porta fechada para discutir o assunto e Trump foi claro ao anunciar “novas grandes sanções” a Teerão. A hipótese de imposição de sanções não só não foi suficiente para acalmar os ânimos como contribuiu ainda mais para que a tensão entre os dois países aumentasse.

O primeiro a reagir às sanções foi o regime de Teerão que, respondeu, que essa hipótese demonstrava que a Casa Branca tinha ficado “mentalmente incapacitada”. Donald Trump não perdeu tempo e deixou já no Twitter um aviso claro ao Irão: “O exército dos Estados Unidos é de longe a força militar mais poderosa no mundo”.

O presidente dos Estados Unidos diz que a liderança iraniana não conhece o conceito de “compaixão” ou “simpatia”, mas que conhece a noção de “força” e “poder” e os norte-americanos não terão problemas em demonstrar a sua capacidade bélica ao Irão.

Trump acusa a liderança iraniana de investir apenas num clima de “terror” e nada mais. “A maravilhosa população iraniana está a sofrer e sem motivo para tal”, escreveu Donald Trump antes de recordar os “2.000 americanos mortos e muitos mais feridos” em resultado da utilização de bombas pelo regime de Teerão.

Para o presidente norte-americano as declarações que chegaram do Irão são “ignorantes e muito insultuosas” e Trump deixa o aviso: “qualquer ataque do Irão, ao que quer que seja americano, terá como resposta uma grande e esmagadora força”. Depois de Teerão ter derrubado um drone americano, na quinta-feira, Washington teve preparados ataques aéreos, cancelados por Trump nos últimos minutos. Depois do aviso desta tarde, o governo iraniano fica a saber que caso se repita um episódio semelhante, Trump não estará disposto a cancelar a ofensiva norte-americana.

Só nos últimos dois anos foram “investidos 1,5 biliões de dólares” (ou seja 1,5 milhões de milhões de dólares) no exército americano, de acordo com Trump. O que resulta na “força militar mais poderosa do mundo” que está pronta para responder aos ataques do Irão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rpenela@observador.pt
Racismo

A racialização da política é isto /premium

Rui Ramos
108

As democracias têm de tratar todos os cidadãos como iguais, com os mesmos direitos e obrigações, e ajudar os mais pobres e menos qualificados, sem fazer depender isso de "origens" ou "cores".

Brasil

Em nome do Brasil, peço desculpas /premium

Ruth Manus

Não, eu não elegi este governo. Mas o meu país o fez. Parte por acreditar na política do ódio, parte por ignorância, parte por ser vítima das tantas fake news produzidas ao longo do processo eleitoral

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)