Rádio Observador

Serviço De Estrangeiros E Fronteiras

SEF com horário alargado em seis postos de atendimento

O horário alargado foi implementado nos postos da Avenida António Augusto de Aguiar, em Lisboa, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Açores, e nas lojas do cidadão de Braga, Coimbra, Faro e Funchal.

Este alargamento de horários poderá ainda ser aplicado progressivamente a outros locais de atendimento ao público

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) tem desde quarta-feira um horário alargado em seis postos de atendimento em vários pontos do país, o que representa mais 78 vagas por dia para atender pessoas.

O horário alargado foi implementado nos postos da Avenida António Augusto de Aguiar, em Lisboa, em Ponta Delgada (ilha de São Miguel, Açores) e nas lojas do cidadão de Braga, Coimbra, Faro e Funchal, o que, segundo um comunicado do SEF divulgado esta quinta-feira, representa a criação de mais 78 vagas para atendimento diário, num total de 1.884 vagas diárias.

Este alargamento de horários poderá ainda ser aplicado progressivamente a outros locais de atendimento ao público.

No ano passado, o SEF alargou o horário de atendimento do Centro de Contacto em mais 3h30 diárias, quer para informações quer para agendamentos, com um aumento de 50 funcionários.

O atendimento nos balcões do SEF está descentralizado pelo que os cidadãos estrangeiros podem escolher o local onde querem tratar dos assuntos, como concessões de autorização de residência, renovações e prorrogações de permanência no país, independentemente da sua área de residência.

Numa resposta enviada em abril à agência Lusa, o SEF já tinha indicado que a melhoria do atendimento era uma “matéria prioritária” numa reação ao aumento das reclamações dirigidas ao serviço no Portal da Queixa no último ano.

As reclamações dirigidas ao SEF no Portal da Queixa mais do que duplicaram no último ano, sendo a dificuldade conseguir um agendamento o principal motivo.

O ano passado, o Portal da Queixa registou 474 reclamações dirigidas ao SEF entre 14 de abril de 2018 e 14 de abril de 2019, mais 139% do que em período homólogo (14 de abril de 2017 a 14 de abril de 2018), quando foram registadas 198 queixas.

Segundo a plataforma, no topo da tabela das reclamações estão a dificuldade em conseguir um agendamento naquele serviço de segurança, que no último ano recebeu 162 queixas.

Outras reclamações estão relacionadas com a demora na entrega de documentos (93) e mau atendimento (34).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Combustível

O mundo ao contrário /premium

João Pires da Cruz

Se o seu depósito é mais importante do que aquilo que os pais deste bebé sentiram quando lhes disseram que o filho deles morreu instantes depois do nascimento, é porque tem o mundo ao contrário.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)