A Câmara de Paredes anunciou nesta quarta-feira a criação de uma comissão de acompanhamento das obras na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Arreigada, que decorrem no concelho vizinho de Paços de Ferreira.

Segundo a autarquia, a comissão será integrada pelos presidentes das juntas de freguesia de Frazão e Arreigada, de Paços de Ferreira, e de Lordelo, do concelho de Paredes.

Técnicos dos dois municípios e um representante da associação ambiental Moinho, de Lordelo, também deverão integrar o grupo.

O município de Paredes explica, em comunicado, que “a comissão terá como missão monitorizar a situação do rio Ferreira, podendo, a qualquer momento, efetuar visitas ao local da obra, sem prejuízo de reportar todas as situações pertinentes às entidades ambientais competentes”.

A constituição da comissão ocorre numa altura em que os maus cheiros provocados pela poluição, alegadamente originária da ETAR, têm incomodado a população da cidade de Lordelo, que é atravessada pelo rio Ferreira.

Representantes do município de Paredes visitaram na terça-feira a empreitada que decorre em Arreigada, poucos quilómetros a montante de Lordelo.

No local, foram informados por Paços de Ferreira que os trabalhos deverão estar concluídos no final de setembro.

Até lá, vão ser feitas algumas intervenções no rio Ferreira, em Lordelo, para minimizar os efeitos da poluição ambiental.

“Estas intervenções passam por promover a circulação da água, evitando a sua estagnação”, explica a autarquia.

Paredes diz esperar que a conclusão da empreitada na ETAR, que vai permitir ampliar e modernizar aquele equipamento ambiental, “ponha fim a um problema ambiental que se arrasta há mais de 27 anos”, possibilitando despoluir o rio Ferreira, como tem exigido a população.