Era mais um dia no tribunal para o juiz Frank Caprio, cujos casos que decide são transmitidos no “Caught in Providence”, um programa televisivo que mostra as histórias e as audiências gravadas de várias pessoas em casos de infrações que vão parar às mãos deste juiz. Mas naquele dia em específico, no programa transmitido a 31 de julho, a história acabou por ser diferente e por ter um significado que foi além de uma simples multa por excesso de velocidade numa zona escolar.

Victor Coella, de 96 anos, apresentou-se em tribunal para responder por uma multa de excesso de velocidade numa zona escolar. De bengala na mão, sentou-se para ouvir o que o juiz Frank Caprio tinha para perguntar. “Não conduzo assim tão rápido. Tenho 96 anos e conduzo devagar. Apenas conduzo quando é necessário”, começou por se justificar, acrescentando logo de seguida: “Estava a ir para os exames sanguíneos do meu rapaz, que é deficiente motor”.

Depois da explicação, o juiz quis confirmar o que estava a ouvir: que o homem de 96 anos tinha ido levar de carro o filho de 63 ao médico. E Coella respondeu que, de duas em duas semanas, tinha de levar o filho a fazer exames porque tinha cancro. “Você é um bom homem. Você é mesmo tudo aquilo que a América é. Está aqui nos seus 90 anos e continua a tomar conta da sua família“, respondeu o juiz, enquanto o idoso estava visivelmente emocionado.

Depois de ouvir a história, Frank Caprio decidiu dar um exemplo da sua própria vida pessoal. Apontou para um homem sentado num dos cantos do tribunal e disse: “Está a ver aquele jovem ali? É o meu filho. Agora está a olhar para mim e a dizer: ‘Pai, quando tiveres os teus 90 anos, vais estar a levar-me de carro’. Está a dar um mau exemplo ao meu filho. Está a colocar muita pressão em mim”, disse o juiz, entre as gargalhadas da audiência. No final, e após ouvir toda a história, Frank Caprio decidiu encerrar o caso e terminar com um “Deus o abençoe”.

Apesar de os vídeos do “Caught in Providence” terem sempre um número considerável de partilhas, a história de Victor Coella foi partilhada no Twitter quase 400 mil vezes e 121 mil vezes no Facebook. Muitos aproveitam a situação para deixar críticas ao sistema norte-americano: “Há tantas coisas certas e tantas coisas erradas com isto. Um doente com cancro não ter o seguro para pagar o transporte: foi deixado a depender no seu pai de 96 anos que mal consegue segurar corretamente num microfone para o transportar de forma segura”, criticou uma utilizadora do Twitter.