A lesão que Chiquinho, médio da equipa de futebol do Benfica, contraiu no passado sábado no jogo contra o Porto no estádio da Luz vai obrigar o jogador a estar afastado dos relvados até ao início do próximo ano. O período de paragem foi confirmado ao Observador pelo clube que esta tarde avançou com a situação clínica do atleta: “Sofreu uma desinserção do tendão médio adutor, à esquerda, durante o Benfica-FC Porto”.

A condição física do jogador vai obrigá-lo a estar afastado “entre três a quatro meses”, devendo a “atividade ser retomada no início do ano”, disse ao Observador fonte do Benfica. O boletim clínico avançado na página oficial do clube não adiantava informações sobre o tempo de paragem previsto para Chiquinho.

O jogador lesionou-se poucos minutos depois de entrar no jogo de sábado (entrou para o lugar de Raul de Tomas ao minuto 71), imediatamente a seguir a Marega ter feito o 2-0 para o FC Porto. Aliás, na jogada do segundo golo do Porto, o jogador já estava lesionado, o que foi referido pelo treinador Bruno Lage na conferência de imprensa que se seguiu à partida. Chiquinho saiu de maca e em lágrimas o que fez antever uma lesão grave, que ficou agora confirmada pelo comunicado do Benfica. Na sua página oficial no instagram, o jogador diz que este é um “momento desafiante” e promete voltar “mais forte do que nunca”.

Chiquinho é uma das apostas do clube na época que agora começou, depois de ter sido dispensado pelo anterior treinador da equipa principal do Benfica, Rui Vitória. O jogador seguiu para o Moreirense, onde cumpriu a época passada, e voltou agora ao Benfica onde tem sido suplente mas sempre utilizado por Bruno Lage. Marcou o primeiro golo da pré-temporada da equipa de futebol, frente ao Anderlecht, e no jogo contra o Belenenses (antes do FC Porto), Lage chamou-lhe “craque”. Agora, o treinador só pode voltar a contar com Chiquinho em 2020.