Os portugueses vão ter um número de partidos recorde entre os quais escolher nas legislativas de 6 de outubro, às quais concorrem 21 forças políticas, mas apenas 15 apresentaram listas em todos os círculos eleitorais.

De acordo com os autos dos sorteios realizados nos 22 círculos eleitorais e disponibilizados esta quinta-feira pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) na sua página da internet, haverá cinco círculos eleitorais com 21 candidaturas e outros sete com 20.

Fazem o ‘pleno’ em todos os círculos as seis forças políticas com assento parlamentar (PSD, PS, BE, CDS-PP, CDU — coligação que junta PCP e PEV – e PAN), os ‘estreantes’ em legislativas Aliança, Chega e Iniciativa Liberal, bem como o PNR, o PDR, o PCTP-MRPP, o PPM, o PTP e o Livre.

Outro estreante, o partido RIR concorre a 20 círculos, tal como o MPT. Já o PURP apresentou listas em 19 círculos, enquanto o Nós, Cidadãos! concorreu a 17.

Os partidos que concorrem a menos círculos nas legislativas são o MAS, que apenas apresentou listas em oito dos 22 círculos, e o JPP, partido que tem sede na Madeira e se candidata em dez círculos.

Os círculos com o boletim de voto mais extenso serão Braga, Coimbra, Leiria, Porto e Europa — com um total de 21 candidaturas — e Aveiro, Lisboa, Setúbal, Viana do Castelo, Viseu, Madeira e Fora da Europa, com 20 candidatos.

Em Évora, Faro, Guarda e Santarém candidatam-se 19 forças políticas, enquanto em Bragança, Castelo Branco e Portalegre serão 18 as opções à disposição dos eleitores.

Os círculos por onde se candidatam menos forças políticas são Beja, Vila Real e Açores, com 17 listas, ainda assim um número igual ao recorde de candidaturas em legislativas desde 1976, que tinha sido registado em 2011.

Há quatro anos foram 16 as forças políticas a votos nas legislativas de 04 de outubro, mas apenas 12 — dez partidos e duas coligações — concorreram aos 22 círculos eleitorais, enquanto em 2011 esse número tinha sido de 17 forças políticas, das quais dez em todos os círculos eleitorais.

Em relação à lista de partidos que consta da página da internet do Tribunal Constitucional, não se apresentam ao sufrágio de 06 de outubro três partidos: POUS, PLD e PPV, tendo este último declarado publicamente o seu apoio ao Chega.