Para ajudar a criar uma oferta de veículos não poluentes capazes de movimentar mercadorias em meio urbano, a PSA aposta em lançar uma gama de furgões eléctricos, alimentados por bateria, que pretende colocar no mercado a partir de 2020. O objectivo é concorrer com construtores como a Renault, que já oferece o Kangoo e o Master em versão “zero emissions”.

Para o responsável pelos veículos comerciais no grupo francês, Xavier Peugeot, “a PSA está a avançar fortemente na electrificação da gama de veículos comerciais ligeiros (VCL), disponibilizando versões eléctricas dos seus furgões compactos a clientes particulares e empresas”, para depois garantir que, “em 2021, toda a nossa gama de VCL e os seus derivados de passageiros será electrificada”.

Esta estratégia está em linha com a decisão da PSA em assegurar que, a partir de 2019, todos os novos modelos do grupo possuirão versões electrificadas (híbridas plug-in) ou 100% eléctricas, de forma a que, em 2025, toda a gama ofereça este tipo de versões menos ou nada poluentes. Esta aposta irá ser implementada com recurso à nova plataforma EMP2, que já é utilizada nos automóveis mais recentes e sê-lo-á igualmente nos novos comerciais de passageiros e mercadorias.

Os novos furgões eléctricos serão fabricados no Norte de França, em Hordain, e equipados com sistemas eléctricos montados em Trémery. As baterias possuirão dois níveis de capacidade, a primeira mais pequena, com 50 kWh, capaz de percorrer cerca de 200 km (o processo de homologação em WLTP ainda está a decorrer), para a opção com o acumulador de maiores dimensões, com 75 kWh, garantir 300 km entre recargas.