A última sexta-feira de novembro é conhecida por Black Friday (sexta-feira negra em português). Atualmente, é o dia que marca o início da temporada de compras de Natal, no qual as lojas baixam os preços para agradar ao público que corre para conseguir os melhores descontos, mas a origem do termo remonta a 1869.

Porque é que a Black Friday se chama assim?

A teoria mais comum, segundo o ABC História, é a de que o termo era usado para a tradição de vender escravos a preços mais baixos no dia a seguir ao dia de Ação de Graças nos EUA. No entanto, não se deixe enganar, esta teoria é errada, explica o ABC.

O termo Black Friday só viria a ser utilizado pela primeira vez quatro anos após o final da Guerra de Sucessão (1861-1865). Com a reconstrução dos EUA no pós-guerra, foi preciso emitir dívida pública, que foi comprada por dois importantes especuladores – Jay Gould e James Fisk – convencidos de que mais tarde ou mais cedo iriam lucrar com a compra. No entanto, ambos fracassaram quando no dia 24 de setembro de 1869 o mercado entrou em bancarrota. O dia ficou assim conhecido como Black Friday, segundo o Canal História.

Segundo o ABC, o nome só voltou a ser usado um século depois, em 1966, quando no dia a seguir ao da Ação de Graças as ruas de Filadélfia colapsaram, sendo esta a data comemorada (a Black Friday comemorou em 2016, 50 anos).

Até 1975, escreve o jornal espanhol, Black Friday não foi usado para fazer referência a qualquer tipo de compra. No entanto, quando as lojas começaram a perceber que no dia a seguir à Ação de Graças a população começava a fazer as compras de Natal, decidiram colocar os seus produtos em promoção. O termo acabou por definir o dia quando, em 1975, o jornal New York Times o usou para descrever o problema de circulação nas ruas que se originou devido aos saldos, o que tornou o dia ainda mais popular a partir daí.

Já o canal História explica que outra das histórias que acompanham o nome está relacionada com o pequeno comércio. Segundo a tradição, depois de um ano mau para as vendas e de bastantes perdas, era na sexta-feira após o dia de Ação de Graças que, ao começarem os saldos, os números nas contas passavam de vermelhos (negativos) a pretos (positivos).

Em Portugal, apesar de não ser festejado o dia de Ação de Graças e de haver saldos perto do Natal, a tradição norte-americana tem vindo a ganhar expressão. Este ano, a iniciativa está marcada para esta sexta-feira, dia 29 de novembro.

Black Friday: mais de 200 descontos na grande corrida às compras