Se as eleições presidenciais fossem hoje, Marcelo Rebelo de Sousa ganharia novamente com uma percentagem dos votos cinco vezes maior que a soma da percentagem de todos os outros candidatos sugeridos — Jerónimo de Sousa, Ana Gomes, Francisco Louçã, André Ventura e Pedro Santana Lopes.

É o resultado de uma sondagem da Aximage para o Jornal Económico publicada esta sexta-feira. O atual Presidente da República recolhe 69,9% das intenções de voto dos portugueses, o que garantiria uma reeleição com maioria absoluta. Abaixo está Jerónimo de Sousa, com apenas 4% das intenções.

É um resultado semelhante ao obtido por Mário Soares em 1991, quando se manteve no Palácio de Belém com 70,35% dos votos. Neste momento, Marcelo Rebelo de Sousa encontra mais apoiantes entre quem votou PS nas últimas eleições do que em quem votou no PSD — 83,9% contra 75,9% dos votos, descobriu a Aximage.

Na verdade, conforme publicou o Jornal Económico, só mesmo o eleitorado do CDU é que permanece dividido, com 32% a apoiar Jerónimo de Sousa e 10,5% a preferir Francisco Louçã. De resto, entre a amostra sondada pela Aximage, há quase tanta gente a dizer que não votaria (12%) do que a soma dos resultados dos outros candidatos — Jerónimo com 4%, Ana Gomes com 3,1%, Louçã com 3%, Ventura com 2,9% e Santana Lopes com 1%.

Confirmando a sondagem que a Aximage fez um mês depois das eleições legislativas, altura em que se descobriu que o Chega era o partido que mais tinha crescido, André Ventura consegue assumir-se como segundo possível candidato entre quem votou branco, nulo ou noutros partidos.