Não é fumo, é Bloco de Esquerda“. Esta frase, acompanhada de uma imagem genérica de um homem a fumar erva, foi a resposta do eurodeputado (e vice-presidente) do CDS, Nuno Melo, ao alegado mapa da NASA — que, na verdade, não é uma fotografia real — que o Bloco de Esquerda usou para justificar com o “capitalismo” os devastadores incêndios na Austrália.

Não se trata de um retweet. Nuno Melo carregou, ele próprio, a imagem na sua página no Twitter. Fez uma montagem, com o mapa da NASA publicada ontem pelo Bloco por cima, e depois, por baixo, a foto de alguém a fumar haxixe e a frase provocadora, causando várias reações. Entre elas a de Daniel Oliveira, comentador político ligado ao Bloco de Esquerda, que decidiu perguntar a Nuno Melo se ele era “mesmo eurodeputado”.

Outra interpelação a Nuno Melo, também através do Twitter, questionou o eurodeputado sobre se tinha pago os direitos de utilização da imagem, que é comercializada pela empresa Getty Images por 475 euros. Isto à luz de o eurodeputado centrista ter votado a favor dessa legislação, em março.

O Bloco de Esquerda tinha publicado na sua conta de Twitter segunda-feira uma entrada em que falava do “caos climático” na Austrália, com os “mil milhões de animais mortos, 24 pessoas mortas, 1.300 casas ardidas e 6 milhões de hectares ardidos”.

“Um país a arder: plantas queimadas, animais mortos, dezenas de pessoas perderam a vida e milhares estão em fuga. Não é fogo, é capitalismo”, justificava o post do Bloco de Esquerda, utilizando a tal imagem da NASA que foi muito difundida nas redes sociais mas que, ao contrário do que possa parecer, não é uma fotografia real.

Como o próprio Bloco de Esquerda viria, posteriormente, a esclarecer (depois de ser acusado de demagogia e populismo nas redes sociais) trata-se de uma “adaptação gráfica 3D das imagens de satélite captadas pela NASA com os focos de incêndio registados na Austrália entre 5/12/2019 e 5/01/2020”.

Ou seja, o mapa da NASA é uma montagem de um mês de fotos tiradas do espaço aos fogos australianos.