O secretário-geral adjunto do PSD, Hugo Carneiro, não se quer substituir às estruturas internas do partido, não ignora que “hoje é claro que a liderança de Rui Moreira está em declínio” na sua cidade, o Porto. É por isso que defende que o PSD tem de encontrar “o melhor candidato possível através das suas estruturas internas”. Sobre se Paulo Rangel pode ser esse candidato, nesta ‘mini’ entrevista Hugo Carneiro destaca que o eurodeputado “é um quadro de enormíssimo valor” e que “a seu tempo, ele próprio, o partido e todos os intervenientes, terão oportunidade de demonstrar qual a sua opinião sobre o processo [autárquico] e se acharem que têm condições para ajudar o partido, seja de que forma for, deverão estar na linha da frente.

Sobre o facto de Rui Rio não se comprometer com uma vitória nas autárquicas, Hugo Carneiro lembra que o que “os portugueses vêm reconhecendo a Rui Rio é a coerência e quando se compromete com um compromisso político, compromete-se com um objetivo que seja concretizável”.

Hugo Carneiro, que esteve no debate e votações do Orçamento na especialidade, considera que no processo de redução do IVA da eletrecidade “o PSD teve iniciativa política” e “condicionou todo o debate“. E acrescenta: “Eu vi nos corredores do Parlamento a preocupação do PS com aquilo que estava a acontecer.”