Foi emitido um alerta de “perigo de vida” em North Yorkshire, na Inglaterra, devido à tempestade que está a atingir o norte da Europa. Ciara no Reino Unido, Sabine na Alemanha, a tempestade — que já levou a cancelamento de voos e até ao adiamento do jogo do Manchester City — deverá provocar ventos de até 129 quilómetros/hora e atingir o nível de furacão em breve.

O alerta de perigo de vida foi emitido ao início da tarde deste domingo devido ao risco de inundação do rio Nidd, em North Yorkshire, um condado a norte Inglaterra. De acordo com a Sky News, que cita a Agência do Meio Ambiente britânica, “os níveis do rio estão a subir rapidamente devido às fortes chuvas, associadas à tempestade Ciara”.

Há um risco elevado de a água ultrapassar as margens do rio — o que “pode representar um perigo de vida”. “As autoridades locais e os serviços de emergência estão cientes da situação e estão a tomar as medidas apropriadas”, informa ainda. O instituto meteorológico britânico já emitiu 250 avisos de inundação.

Mais de 137 mil famílias já foram atingidas por cortes de energia. Já foram efetuados restauros em quase 100 mil casas. Neste momento, há 38.450 famílias sem eletricidade. 

Um grupo de pessoas tira fotografias em in West Bay, no Reino Unido (Finnbarr Webster/Getty Images)

A polícia de West Yorkshire está também a pedir às pessoas que não tirem selfies. “Fique em casa se você não tiver motivos para sair”, alertam as autoridades, justificando: “Algumas margens do rio estão prestes a ser ultrapassadas e as pessoas estão a pôr as suas próprias vidas em risco ao tirar fotos e gravar vídeos”.

Voos cancelados e atrasos nos comboios devido a árvores caídas

Transportes ferroviários, aéreos e marítimos foram cancelados devido à tempestade. Pelo menos 10 companhias ferroviárias na Grã-Bretanha emitiram avisos para os passageiros “não viajarem” e quase 20 outras comunicaram que esperam atrasos, uma vez que os ventos fortes danificam os fios elétricos e os carris com galhos de árvores quebrados e outros detritos.

O aeroporto de Heathrow, em Londres, e várias companhias aéreas decidiram concentrar os voos no domingo para reduzir o número que será cancelado devido aos ventos fortes. A British Airways disponibilizou-se para recolocar clientes em voos domésticos e europeus, a partir dos aeroportos de Heathrow, Gatwick e Londres. Por seu lado, a Virgin Airlines cancelou alguns voos.

Um voo vindo do estado norte-americano da Flórida só conseguiu aterrar no aeroporto de Gatwick à quarta tentativa. Nunca me aconteceu algo semelhante. Admito que estava com medo”, disse um dos passageiros à Sky News.

Na vertente rodoviária, a ponte Humber, perto de Hull, no norte da Inglaterra, restringiu o tráfego devido aos ventos fortes, proibindo camiões e caravanas de campismo. Por outro lado, a forte ondulação no mar da Irlanda obrigou as companhias de ‘ferry’a cancelar várias ligações marítimas.

Do outro lado do Canal da Mancha, a operadora ferroviária nacional da Alemanha (Deutsche Bahn) informou ter cancelado ligações ferroviárias de longa distância para destinos de maior risco devido à tempestade, incluindo Emden e Norddeich, no canto noroeste da Alemanha.

Jogo do Manchester City adiado, corrida em Londres cancelada

As condições atmosféricas levou ao adiamento do encontro entre Manchester City e West Ham, referente à 26.ª jornada da Premier League, marcado para as 17h30 deste domingo.

Um jogo do campeonato alemão de futebol entre o candidato ao título Borussia Moenchengladbach e o Colónia, marcado para a tarde deste domingo, foi cancelado por causa de preocupações de que os adeptos pudessem ter dificuldades para chegar em casa.

Uma corrida de atletismo de 10 quilómetros em Londres, que esperava atrair 25.000 participantes, também foi cancelada.

Reino Unido é o país mais afetado. Na Escócia, três pessoas ficaram feridas

Foram ainda interrompidas ligações marítimas entre a França e o Reino Unido. Em França, onde o norte está particularmente exposto, 35 zonas foram colocadas em alerta laranja e a população foi aconselhada a evitar regiões arborizadas, o litoral e os passeios no mar.

No Reino Unido, o país mais afetado pela tempestade, que provocou fortes chuvas e rajadas de mais de 130 quilómetros por hora, os transportes aéreos, ferroviários e marítimos registaram perturbações. O serviço de meteorologia britânico (Met Office) colocou a Inglaterra e o país de Gales em alerta laranja no que se refere ao vento até às 21:00 (mesma hora em Lisboa). O Met Office disse ainda esperar danos em habitações e a possibilidade de cortes de corrente e inundações.

Na cidade escocesa de Perth, três pessoas ficaram feridas na queda parcial do telhado de um pub. Dezenas de voos foram anulados ou atrasados e a British Airways deu a possibilidade aos passageiros que deveriam chegar ou partir este domingo dos aeroportos londrinos de adiarem o seu voo.

A Network Rail, proprietária da rede ferroviária britânica, aconselhou as pessoas a não se deslocarem de comboio este domingo a não ser que fosse “absolutamente necessário” e alertou que o tráfego poderia registar perturbações até à manhã de segunda-feira. Várias companhias ferroviárias decidiram reduzir a frequência e velocidade dos comboios. A circulação dos ‘ferries’ no canal da Mancha, entre Calais e Dover, foi interrompida ao meio-dia “até nova ordem”.

O jogo Escócia-Inglaterra do Torneio das Seis Nações de râguebi feminino foi adiado, assim como corridas de cavalos. Na Irlanda, colocada em alerta laranja por risco de inundações nas regiões costeiras, 10.000 habitações e empresas ficaram sem eletricidade.

O transporte aéreo na Bélgica e Alemanha foi igualmente afetado e no norte deste último país foram ainda anuladas ligações ferroviárias regionais. No Luxemburgo, os alunos das escolas públicas estão dispensados das aulas na segunda-feira, devido ao alerta de tempestade para esse dia, quando são esperados em França ventos até 140 km/hora.