456kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Coronavírus. São estes os hospitais e as prisões que têm as visitas suspensas

Este artigo tem mais de 2 anos

Há mais de 30 unidades de saúde e 10 prisões com as visitas suspensas, depois da medida implementada pelo Governo para conter o surto de coronavírus em Portugal. Veja aqui quais.

As visitas no Centro Hospitalar São João estão suspensas
i

As visitas no Centro Hospitalar São João estão suspensas

JOSÉ COELHO/LUSA

As visitas no Centro Hospitalar São João estão suspensas

JOSÉ COELHO/LUSA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

São mais de 30 as unidades de saúde — entre hospitais, centros materno-infantis, centro de reabilitação e unidade de cuidados paliativos — e 10 os estabelecimentos prisionais na região Norte que já não estão a receber visitas. O Governo anunciou ontem que as visitas a lares, hospitais e estabelecimentos prisionais iriam ser suspensas temporariamente na região Norte já a partir deste domingo.

O anúncio da suspensão temporária das visitas a lares, hospitais e estabelecimentos prisionais nesta região foi feito na noite de sábado, pela ministra da Saúde — numa conferência de imprensa que contou com a presença da diretora-geral da Saúde — e começou a aplicar-se já este domingo. Esta é uma das medidas implementadas para conter o novo coronavírus em Portugal.

Como vai o Governo reduzir a propagação do coronavírus em Portugal? O que vai acontecer em 6 pontos

Questionada sobre o que era ao certo a “região Norte”, Graça Freitas explicou que se tratava da área abrangida pela Administração Regional do Norte (ARSN): “Há uma parte do território que pertence àquilo a que nós chamamos Administração Regional de Saúde do Norte, portanto aplica-se ao território dependente das autoridades de saúde desta região.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O território da ARS Norte é o mesmo que o da Região do Norte (NUT II), refere o Plano Estratégico 2017-2019 desta ARS, e isso inclui as regiões Alto Minho, Cávado, Ave, Área Metropolitana do Porto, Alto Tâmega, Tâmega e Sousa, Douro e Terras de Trás-os-Montes. Apenas o concelho de Vila Nova de Foz Coa (Douro) não faz parte da ARS Norte, pertencendo à Unidade Local de Saúde da Guarda e que integra da ARS Centro.

Em termos de distritos, a ARS Norte inclui os distritos do Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança e ainda parte do território de Aveiro e Viseu. De acordo com esta administração regional, estes são os hospitais e unidades que estão na sua dependência e que, por isso, têm as visitas suspensas:

  1. Hospital da Póvoa de Varzim (Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde);
  2. Hospital de Vila do Conde (Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde);
  3. Hospital de São Sebastião (Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga);
  4. Hospital de São João da Madeira (Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga);
  5. Hospital São Miguel (Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga);
  6. Hospital de Famalicão (Centro Hospitalar do Médio Ave);
  7. Hospital de Santo Tirso (Centro Hospitalar do Médio Ave);
  8. Hospital de Santo António (Centro Hospitalar do Porto);
  9. Centro Materno-Infantil do Norte (Centro Hospitalar do Porto);
  10. Hospital Padre Américo (Centro Hospitalar Tâmega e Sousa);
  11. Hospital de Amarante (Centro Hospitalar Tâmega e Sousa);
  12. Hospital de Bragança (Unidade Local de Saúde do Nordeste);
  13. Hospital de Macedo de Cavaleiros (Unidade Local de Saúde do Nordeste);
  14. Hospital de Mirandela (Unidade Local de Saúde do Nordeste);
  15.  Hospital de Chaves (Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro);
  16. Hospital de Lamego (Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro);
  17. Hospital São Pedro de Vila Real (Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro);
  18. Unidade de Cuidados Paliativos em Vila Pouca de Aguiar (Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro);
  19. Hospital Eduardo Santos Silva (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho);
  20. Hospital Vila Nova de Gaia/Unidade Materno-Infantil (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho);
  21. Hospital de Espinho (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho);
  22. Centro de Reabilitação do Norte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho);
  23. Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães;
  24. Hospital Nossa Senhora da Conceição de Valongo (Centro Hospitalar de São João);
  25. Hospital de S. João (Centro Hospitalar de São João);
  26. Hospital Magalhães Lemos;
  27. Hospital Santa Maria Maior;
  28. Hospital de Braga;
  29. Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil;
  30. Hospital Conde de Bertiandos (Unidade Local de Saúde do Alto Minho);
  31. Hospital Santa Luzia (Unidade Local de Saúde do Alto Minho);
  32. Hospital Pedro Hispano (Unidade Local de Saúde de Matosinhos);

Relativamente às prisões, estes são os estabelecimentos prisionais que não estão a receber visitas, segundo fonte da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP):

  1. Estabelecimento Prisional de Braga;
  2. Estabelecimento Prisional de Guimarães;
  3. Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira;
  4. Estabelecimento Prisional junto da Polícia Judiciária do Porto;
  5. Estabelecimento Prisional do Porto;
  6. Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo – Feminino;
  7. Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo – Masculino;
  8. Estabelecimento Prisional de Vale do Sousa;
  9. Estabelecimento Prisional de Viana do Castelo;
  10. Estabelecimento Prisional de Aveiro.
A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.