Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Está marcada a eleição para a liderança da bancada parlamentar do PSD: será na próxima quinta-feira, 19 de março, segundo apurou o Observador junto de deputados que já receberam a convocatória. Adão Silva é o provável sucessor, uma vez que já tem assumido essas funções na retaguarda de Rui Rio. Ao Observador, contudo, o atual primeiro vice-presidente não confirmou a candidatura. Rio sai apenas depois de garantir que alterações ao regulamento dos deputados, que conferem reforço de poderes à direção nacional, serão aprovadas.

Em meados de fevereiro, Rio chegou a explicar porque é que não tinha deixado a liderança da bancada logo depois do Congresso, como estava previsto, justificando que não o fez porque havia “tarefas” que queria realizar. Uma delas era terminar as alterações ao “regulamento interno”, e outra era operar um “saneamento financeiro” acompanhado de uma “reorganização a nível administrativo, de recursos humanos”. Rio lembrava nessa altura que era “gestor” de profissão e não queria “sair sem essa questão resolvida”, antecipando que iria reformular o gabinete de comunicação no Parlamento. Tudo tarefas que esta quinta-feira vai dar por terminadas.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.