A partir desta segunda-feira qualquer pessoa — desde que maior de idade — se pode voluntariar para ajudar nos lares e instituições de idosos do país. O Governo lançou a campanha “#cuidadetodos” para suprimir as necessidades “daqueles que sempre cuidaram de nós” e que agora se veem isolados ou doentes.

Através do site “cuida de todos” é possível realizar a inscrição que será depois triada. “Lançámos a plataforma no fim de semana e já temos mais de 800 pessoas disponíveis para participar”, afirmou a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social Ana Mendes Godinho em entrevista na SIC Notícias.

Segundo a ministra, os voluntários serão depois colocados nas várias instituições de acordo com as necessidades. “Garantimos que na seleção e colocação das pessoas em cada uma das unidades são garantidas as funções e qualificações das pessoas para não colocar ninguém em risco”, disse acrescentando que a área do apoio domiciliário é das mais necessitadas de reforço neste momento.

“A área dos lares é uma área que precisa e merece o elogio de todos nós. Tem estado na primeira linha da batalha a ajudar quem mais precisa”, notou a ministra.

Ainda de acordo com Ana Mendes Godinho, há ainda um programa do IEFP que conta já com “70 entidades” e que dá “uma bolsa” a quem se mostrar disponível para apoiar nos lares e instituições de idosos.

O reforço dos recursos humanos nesta área prende-se com a necessidade de substituir recursos humanos já cansados e a necessitar de alguns dias de descanso ou pelos vários profissionais que estão sujeitos a quarentena por terem contactado com casos positivos da Covid-19 ou por estarem eles mesmos infetados com o novo coronavírus.