A Proteção Civil está a enviar mensagens por telemóvel (SMS) à população sobre a situação de risco devido à pandemia Covid-19 e sobre as restrições especiais de circulação a adotar entre esta quinta-feira e a próxima segunda-feira.

Em comunicado, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) adianta que o envio das mensagens escritas começou às 10h para as populações dos distritos de Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal, Portalegre, Évora, Beja e Faro.

Às 13h as mensagens por telemóvel chegarão aos cidadãos dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Bragança, Vila Real, Aveiro, Viseu, Guarda e Castelo Branco.

COVID19: Especiais restrições de circulação 9 a 13 abril. Nesta Pascoa fique em casa. Previna contagio. Info em covid19estamoson.gov.pt / www.prociv.pt / ANEPC”, é o conteúdo do SMS que está ser enviada em português e inglês.

O conteúdo dos SMS foi enviado pela ANEPC de forma eletrónica para os operadores de comunicações móveis, que por sua vez o remete para os seus clientes, permitindo uma cobertura muito significativa da população.

As novas restrições de circulação impostas na renovação do estado de emergência estipulam que entre as 0h desta quinta-feira e as 24h de dia 13 de abril, as deslocações não poderão fazer-se para fora do concelho de residência, salvo em situações autorizadas, como por exemplo ir trabalhar. A operação conjunta de fiscalização da PSP e da GNR conta com 35 mil elementos no terreno.

De acordo com os últimos dados da PSP e a GNR foram detidas, desde 3 de abril, quase meia centena de pessoas por violarem as restrições em vigor no estado de emergência para conter a pandemia Covid-19, entre elas, 10 por violação da obrigação de confinamento e 18 por violação do dever geral de recolhimento.

Em Portugal, segundo o balanço feito na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 87 mil.