Os 43 utentes de um lar de idosos na freguesia de Pedrógão, concelho de Torres Novas, com resultado negativo à covid-19, foram reinstalados neste sábado, após a evacuação do edifício na sexta-feira para desinfeção, avançou o presidente daquele município.

“Começámos a transferir os utentes a partir das 15h30 e, neste momento, estão todos reinstalados no lar”, indicou à Lusa o presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira, indicando que, além dos 43 idosos reinstalados, há três utentes que estão internados em unidades hospitalares, uma vez que estão infetados pela covid-19.

De acordo com o autarca, os três idosos infetados “tiveram uma resposta imediata do Centro Hospitalar do Médio Tejo, a recebê-los em dois hospitais, dois utentes no hospital de Abrantes e um no hospital de Torres Novas”.

“Felizmente, correu tudo muito bem, todas as instituições e rede social funcionaram em pleno. Na área da saúde, fizeram logo testes. Gostaria que, a nível nacional, se acontecer algum caso idêntico, funcionasse como este”, afirmou Pedro Ferreira, destacando a capacidade de acolher os idosos no âmbito da evacuação do lar.

De sexta-feira para hoje, os utentes pernoitaram no Palácio dos Desportos, em Torres Novas, distrito de Santarém, que se encontrava “preparado para o efeito”, garantindo “as condições o mais dignas possíveis”, enquanto o lar foi desinfetado, explicou o autarca.

Além dos utentes, todos os técnicos e auxiliares do lar, no tal de 18 funcionários, foram testados, sem registo de nenhum caso positivo, indicou o presidente da Câmara de Torres Novas.

Após a desinfeção do lar, que começou pelas 23:00 e terminou hoje perto da hora de almoço, numa operação desenvolvida pela Proteção Civil e pela Guarda Nacional Republicana (GNR), os 43 utentes começaram a ser reinstalados, estando agora o lar a “funcionar normalmente”.

“Só tenho que dar os parabéns e agradecer imenso a todas as equipas da Proteção Civil, a todo o pessoal do lar e a todas as instituições”, declarou Pedro Ferreira, enaltecendo o trabalho do Centro Hospitalar do Médio Tejo, no âmbito da realização dos testes à covid-19 e que recebeu os infetados “de imediato”, o que “foi vital para as coisas correrem bem”.

A juntar ao apoio das entidades locais, o autarca de Torres Novas foi surpreendido por uma chamada do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a perguntar como é que está a situação no lar, pois “estava preocupado”.

“Foi com satisfação que recebi a chamada. É sempre bom saber que as nossas entidades estão muito preocupadas com o que se vai passando no país”, referiu.

Em Portugal, segundo o balanço feito este sábado pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 470 mortos, mais 35 do que na sexta-feira (+8%), e 15.987 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 515 em relação a sexta-feira (+3,3%).

Dos infetados, 1.175 estão internados, 233 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 266 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.