Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A família de Bill Gates começou “há vários anos” a armazenar comida e outros mantimentos na cave, para o risco de uma pandemia, revelou a mulher, Melinda, numa entrevista à britânica BBC Radio. Uma revelação que mostra que o co-fundador da Microsoft, que avisou numa palestra (Ted Talk) em 2015 que uma pandemia deste género poderia estar iminente, também tomou medidas dentro de casa, literalmente, para precaver os riscos globais que dizia existirem.

“Há uns anos, nós conversámos sobre isto: ‘e se acontece alguma coisa que perturba o fornecimento de água potável? E se não houver comida suficiente? Para onde é que iríamos? O que é que podemos fazer, enquanto família?'”, indicou Melinda Gates, na entrevista à BBC. O resultado dessa conversa, em família, foi uma decisão: “acho que devemos garantir, nós próprios, alguma preparação” para um cenário como esses.

Em concreto, o que decidiram fazer? “Preparámo-nos, tínhamos alguma comida na cave caso fosse necessário – e, agora, estamos todos nesta situação…”, afirmou Melinda Gates, referindo-se aos cidadãos, neste caso norte-americanos, que se dirigiram às superfícies comerciais para açambarcar mantimentos antes de se apertarem as medidas de confinamento social.

Atualmente, aquilo que conversamos mais em família, a cada dia, é sobre quão sortudos nós somos. Temos consciência de que somos privilegiados. Quando damos as nossas graças, ao jantar, falamos de quão agradecidos estamos pelo facto de não estarmos a ter dificuldades para colocar comida em cima da mesa, como estão tantas famílias neste momento”, acrescentou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Bill Gates já tinha, porém, alguma história familiar de prevenção para situações extremas como a que vivemos, fosse uma guerra ou uma catástrofe natural. Nessa mesma Ted Talk, de 2015, o co-fundador da Microsoft (um dos homens mais ricos do mundo) partilhou alguma da sua experiência pessoal: “quando eu era um miúdo, o desastre que nós mais receávamos era uma guerra nuclear. Quando o ataque nuclear viesse, o que tínhamos de fazer era ir para a cave, abrigar-nos, e ir retirando comida de um barril que lá tínhamos, com comida e água”.

Bill Gates lança novo aviso: “Podem surgir epidemias piores do que esta”. Mas “na próxima o Mundo estará mais preparado”

Há poucas semanas, Gates lamentou que, com avisos como o seu, o mundo não tenha feito mais para se preparar para um caso destes. E, por isso, voltou a avisar: “no futuro pode surgir uma epidemia pior do que esta“, incluindo bio-terrorismo – mas aí, confia, o mundo já estará mais prevenido. A fundação gerida pelo casal (a Melinda & Bill Gates Foundation) já doou 100 milhões de dólares para pesquisa científica na área da Covid-19, numa dotação global de 250 milhões de dólares para combater, de várias formas, o impacto da pandemia.

Pela sua parte, por sinal, o co-fundador da Microsoft parece inclinado a pôr em prática alguns dos métodos dos chamados “preppers” – aqueles que se preparam – um conceito que nasceu nos EUA, mas também existe em Portugal. Antes de a Covid-19 chegar ao país já havia quem tivesse o equivalente a um mês de mantimentos.

Os “preppers” não açambarcam, mas há muito que se preparam para uma quarentena. O que podemos aprender?