A solução promete, especialmente pela capacidade que tem para simplificar a vida dos utilizadores de veículos alimentados por bateria que estacionam em locais onde os pontos de carga não existem ou são em número reduzido. A Volkswagen deu o pontapé de saída em Dezembro de 2019, ao imaginar uma espécie de mordomo que pode ser requisitado através de uma app e recarrega os automóveis eléctricos enquanto os condutores tratam da sua vida. Enquanto não surge a solução germânica, eis que os chineses apresentam a sua versão.

Concebido pelo fabricante chinês Aiways e denominado Carl, este robot pode funcionar em qualquer parque de estacionamento, público ou privado, sendo requisitado, tal como o imaginado pela Volkswagen, através de uma app. Depois de solicitado, o Carl desloca-se até ao veículo, guiado pelo seu sistema de GPS e já equipado para alimentar o automóvel em causa. A operação deverá exigir a capacidade do software do veículo interagir com o Carl, nomeadamente destrancando o acesso à tomada de carga.

Este é o mordomo eléctrico para todo o serviço

O robot tem uma capacidade interior de 30 kW, com os chineses a introduzirem no Carl mais 5 kWh do que a Volkswagen projectou, para depois fornecer energia a uma potência de 60 kW. Mais uma vez, ligeiramente acima do que foi antecipado pela Volkswagen, de quem surgiu inicialmente a ideia, limitada a 50 kW.

Resta agora saber quando o Carl irá passar à produção e se constitui como uma alternativa válida aos postos de carga convencionais, ou se vai ficar pela fase de projecto, como o seu “colega” alemão. Entretanto a Aiways vai mantendo a sua actividade principal, fabricar veículos eléctricos, com o SUV denominado U5 a prever chegar à Europa a seguir ao Verão (provavelmente atrasado devido à Covid-19), com o seu irmão maior, o U6, a poder aparecer em 2021.