Em Abril, as vendas de automóveis novos em Portugal registaram uma queda de 84,6% face ao período homólogo de 2019. Mas, segundo realça a associação dos Utilizadores dos Veículos Eléctricos (UVE), os veículos eléctricos sofreram bastante menos com a crise provocada pela pandemia ao registar uma redução na procura de somente 35,4%.

De acordo com os dados reunidos pela UVE, foram 531 os modelos eléctricos (BEV) e híbridos plug-in (PHEV) que mudaram de mão, num mercado que consumiu apenas 3687 unidades, o que permitiu aos modelos recarregáveis (BEV + PHEV) representarem 14,4% do mercado, um dos shares mais elevados alcançados pelos veículos mais amigos do ambiente.

Mercado automóvel sofre “queda histórica” de 84,6% em abril, segundo a ACAP

Entre os veículos 100% eléctricos, foi a Nissan quem vendeu mais, apesar de apenas 72 dos seus veículos terem mudado de mãos, com a Peugeot a chamar a si o 2º lugar no ranking, com 43, à frente da Renault (39), Smart (30) e Hyundai (17). A Tesla, cujas vendas pecam por alguma irregularidade, uma vez que dependem do ritmo a que as unidades são enviadas a partir dos EUA para a Europa, não integrou desta vez o top 5.

No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, a marca que lidera o mercado é a Tesla, com 661 veículos, à frente da Nissan (568), Renault (501), Peugeot (243) e Hyundai (222).

Entre os veículos PHEV, a BMW dominou em Abril (88), à frente da Mercedes (62), Volvo (47), Mini (14) e Peugeot (12). No quatro primeiros meses do ano, a BMW continua na liderança, com 659 unidades, à frente da Mercedes (570), Volvo (344), Peugeot (166) e Porsche (118).