Jerry Stiller, humorista e ator norte-americano, morreu esta segunda-feira, aos 92 anos. Era pai do também ator Ben Stiller, que revelou nas redes sociais a morte do pai. “Lamento informar que o meu pai, Jerry Stiller, morreu devido a causas naturais. Foi um ótimo pai e avô e um marido dedicado durante cerca de 62 anos. Vai fazer muita falta. Amo-te, pai”, escreveu o ator no Twitter.

O mais velho de quatro filhos, Jerry Stiller nasceu em Brooklyn, Nova Iorque. Depois de combater na Segunda Guerra Mundial e regressado aos Estados Unidos, conheceu Anne Meara, com quem viria casar e com quem formou um duo de comédia que chegou a ser considerado um “fenómeno nacional”, indica o New York Times.

Em televisão, notabilizou-se na série “Seinfeld”, onde interpretava Frank Costanza, o pai de George Costanza, uma das personagens principais — um papel que manteve de 1993 a 1998 e que lhe valeu uma nomeação para o Emmy de Melhor Ator em Série de Comédia e a conquista do American Comedy Award. Mais tarde, ao lado de Kevin James, entrou na série “The King of Queens”, onde interpretava a personagem Arthur Spooner, e mais recentemente teve uma participação em “The Good Wife”.

Jerry Stiller foi recordado ainda na semana passada por dois atores com quem contracenou em “Seinfeld”: Julia Louis-Dreyfus, a conhecida Elaine, e Jason Alexander, o ator que era George Costanza, o seu filho na série. Numa conversa em direto nas redes sociais, Louis-Dreyfus e Alexander abordaram a raiva que Stiller imprimia à personagem Frank — e que era também a própria raiva do ator. “O Jerry Stiller decorava sempre as deixas, mas por qualquer razão não tinha lá grande confiança em relação a isso. Elas vinham-lhe à cabeça esporadicamente. E ele ficava chateado consigo mesmo por elas não virem mais depressa. É daí que vem muita da raiva do Frank Costanza”, explicou Jason Alexander.

[O vídeo da conversa entre Julia Louis-Dreyfus e Jason Alexander. As memórias de Jerry Stiller surgem a partir do minuto 32]

Contracenou com o filho, Ben Stiller, em diversos filmes, incluindo “Zoolander”, “Heavyweights”, “Hot Pursuit” e ainda “The Heartbreak Kid”. Em 2000, escreveu o livro de memórias “Married to Laughter: A Love Story Featuring Anne Meara”, onde recordava os primeiros anos de casamento e a coordenação entre a vida de casal e a vida enquanto dupla de comédia.