Paulo Pedroso, ex-ministro e antigo dirigente do PS, foi contratado no passado mês de abril pela Associação Mutualista Montepio. A notícia foi avançada pelo ECO, que acrescenta que a Mutualista procurou Pedroso para a realização de “estudos concretos de âmbito mutualista e de economia social, tendo presente o novo enquadramento” motivado pela pandemia, citando fonte da organização.

Também ao Eco, Paulo Pedroso confirmou que está a colaborar com a Associação Mutualista Montepio. A associação, em resposta oficial ao jornal, recusou que a experiência política do antigo dirigente do PS — que deixou o partido no passado mês de janeiro — tenha influenciado a contratação. Segundo o Eco, a contratação de Pedroso está a ser alvo de críticas no interior da instituição por causa dessa experiência política — o Expresso escreve que dois dos quatro membros da administração têm uma clara ligação ao PS. “A escolha resulta, estritamente, da identificação de competências em sociologia do trabalho e no domínio da economia social”, indica a Associação Mutualista, que acrescenta que “a colaboração não visa quaisquer outros objetivos” que não a elaboração dos estudos em questão.

Paulo Pedroso abandona o Partido Socialista