São 59 páginas com regras para a reabertura dos restaurantes da cadeia McDonald’s, que vai começar agora (sem ser em serviço de McDrive) em vários estados dos EUA. A ideia é transmitir confiança e higiene aos clientes, por isso, as regras são muitas, e foram reveladas pelo Wall Street Journal e a CNN Business.

Os empregados devem usar máscaras e luvas e terá de ser garantido o distanciamento entre clientes através de autocolantes colocados no chão e algumas mesas vão estar recolhidas para não serem usadas. Mais: as máquinas de self-service de bebidas vão ser abolidas, e os ecrãs ‘touch’ para fazer os pedidos deverão ser evitados ou, em último caso, desinfetados depois de cada utilização.

O manual de boas práticas para a reabertura foi enviado a todas as cadeias de franchising da McDonald’s espalhadas pelos EUA, e esclarece que cabe a cada operador adquirir os equipamentos de proteção individual e de higiene necessários para dar cumprimento às normas.

A primeira preocupação é assegurar que o restaurante permanece limpo e, mais do que isso, que os clientes dão conta de que a limpeza é feita. Os empregados que atendem o público têm de usar máscara e os que lidam com a comida e o atendimento devem usar luvas. Para os clientes não é obrigatório o uso de máscara, mas deve haver máscaras à disposição nos municípios onde o uso de máscara é obrigatório.

Mais importante do que a máscara, que não se pode usar quando se está a comer, é a distância entre clientes e entre as mesas de refeição. Para garantir o distanciamento de um metro e meio entre clientes, vão ser usados autocolantes colados no chão para garantir o lugar de cada um na fila. Os autocolantes servirão também para marcar “caminhos organizados” de acesso às mesas, que vão ter lugares fechados para permitir essa mesma distância.

Quanto à higiene, os funcionários devem ter um calendário bem definido para garantir que as casas de banho são limpas a cada 30 minutos, e que as mesas de refeição são limpas de cada vez que são utilizadas. A recomendação vai também no sentido de os restaurantes não disponibilizarem os habituais ecrãs onde os clientes fazem o pedido de forma autónoma, sem passar por um funcionário, ainda que se permita a existência desses dispositivos desde que sejam desinfetados depois de cada utilização.

Nos restaurantes que têm os parques de diversão infantil, estes espaços vão ter de estar totalmente encerrados. Outra coisa que vai ser abolida são as máquinas de self-service de bebidas. O manual sugere ainda aos funcionários vários tipos de justificação que poderão dar aos clientes caso questionem sobre a reabertura dos estabelecimentos ou caso não estejam a respeitar as distâncias de segurança.

McDonald’s reabre dia 18 em Portugal com percurso contactless

Por cá, o McDonald’s volta à atividade normal na próxima segunda-feira e promete ser “um dos locais mais seguros para fazer refeições fora de casa”, após nos últimos dois meses ter estado a operar apenas com os serviços de McDelivery e McDrive.

Segundo a cadeia de fast food, à chegada dos seus estabelecimentos poderá ser pedido aos clientes para aguardarem à porta, mantendo o distanciamento social. Cada restaurante irá obedecer a uma limitação da capacidade máxima, quer ao nível da afluência, quer ao nível da restrição de lugares sentados. Também as portas de acesso e saída dos restaurantes serão limitadas.

Além disso, foi criado um “percurso que privilegia o mínimo de contacto possível, no qual os pedidos são realizados através de quiosque digital, limpo e higienizado regularmente, ou nos balcões de atendimento, onde também se realiza o pagamento e levantamento de pedidos”. Os balcões serão protegidos por barreiras acrílicas e foram instituídos procedimentos de entrega e pagamento que evitam o contacto entre colaboradores e clientes, garantindo “entregas contactless”.

Ao nível das boas práticas de higiene e limpeza serão ainda disponibilizados dispensadores de gel desinfetante em todos os quiosques digitais, bem como nas entradas e saídas dos restaurantes. Já os procedimentos de limpeza dos espaços interiores e esplanadas serão reforçados, com a higienização regular de cada mesa, cada quiosque digital, cada tabuleiro e terminais de pagamento, bem como outros espaços do restaurante.

Relativamente à proteção das equipas, todos os colaboradores dos restaurantes irão usar máscara. As viseiras e luvas passam a fazer parte do dia a dia dos colaboradores que se encontrarem a apoiar os clientes ou a limpar e higienizar os estabelecimentos.