A bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, a acentuar as perdas no final da sessão, depois de segunda-feira ter conseguido uma apreciação nítida e após audições no Senado do presidente da Reserva Federal e do secretário do Tesouro.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average cedeu 1,59%, para os 24.206,86 pontos.

O tecnológico Nasdaq recuou 0,54%, para as 9.185,10 unidades, e o alargado S&P 500 desvalorizou 1,05%, para as 2.922,94.

Depois de ter subido fortemente na segunda-feira, graças a resultados encorajadores de ensaios clínicos de um laboratório norte-americano para uma vacina contra o coronavírus, a praça nova-iorquina parecia estar a fazer esta terça-feira uma pausa, antes de agravar de forma mais clara as perdas no final da sessão.

O dia também foi animado pelas audições no Senado do presidente da Reserva Federal (Fed), Jerome Powell, e do secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, que foram ouvidos nas comissões dos bancos, da habitação e dos assuntos urbanos.

Mnuchin estimou que a paragem da economia norte-americana devido à pandemia coloca um “risco de estragos permanentes” e acrescentou que a reabertura da atividade das empresas deve fazer-se de “maneira equilibrada e sem perigo”.

Para Christopher Low, da FHN Financial, as fortes divisões partidárias no congresso norte-americano limitam contudo as opções da Fed e do Tesouro.

As duas instituições vão ser “extremamente prudentes na sua abordagem dos futuros programas de empréstimos bancários”, considerou Low, sublinhando que “cada partido age de maneira interessada”.

A Casa Branca aprovou vários elementos de programas de crédito para as pequenas empresas, que, no início de maio, totalizavam 669 mil milhões de dólares.

Estes programas inscrevem-se num plano titânico de apoio à economia norte-americana de 2,2 biliões (milhão de milhões) de dólares do final de março, que foi acrescido em 500 mil milhões de dólares no final de abril.

O governo de Donald Trump garantiu que está disposto a tomar mais medidas, mas que pretende, por agora, fazer uma pausa.

“A ajuda aos Estados é considerada como essencial para preparar o terreno a um rearranque rápido, mas o facto de os dois partidos não chegarem praticamente a trabalhar em conjunto não ajuda”, lamentou Low.

Na frente dos indicadores macroeconómicos, o início da construção de casas nos EUA caiu mais de 30% em abril, sob o efeito da pandemia, segundo os números do Departamento do Comércio, conhecidos esta terça-feira.