O número de mortos da covid-19 em África subiu este sábado para os 3.183, com mais de 103 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

De acordo com dados divulgados pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), os mortos subiram de 3.105 para 3.183, enquanto os casos de infeção cresceram de 100.666 para 103.933. O número total de doentes recuperados passou de 39.543 para 41.473.

O norte de África é a região mais afetada pela doença no continente, com 1.541 mortos e 32.329 infetados pelo novo coronavírus. A África Ocidental regista 594 mortos e 27.769 infeções, enquanto a África Austral conta 417 mortos e 21.678 casos, quase todos num único país, a África do Sul (20.125). Na África Oriental há 11.426 casos registados, que causaram 303 mortos, e a África Central relata 328 vítimas mortais em 10.731 casos.

Seis países — África do Sul, Argélia, Egito, Marrocos, Nigéria e Gana – concentram cerca de metade das infeções pelo novo coronavírus no continente e mais de dois terços das mortes associadas à doença.

O Egito é o país com mais mortos (707) e 15.786 infeções, seguindo-se a Argélia, com 582 vítimas e 7.918 infetados. A África do Sul é o terceiro com mais mortos (397), continuando a ser o país do continente a registar mais casos de covid-19 (20.125). Marrocos totaliza 197 vítimas mortais e 7.332 casos, a Nigéria tem 221 mortos e 7.261 casos, enquanto o Gana tem 31 mortos e 6.617 casos.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, com 1.114 casos, e regista seis mortos. Cabo Verde tem 362 infeções e três mortos e São Tomé e Príncipe regista 282 casos e 11 mortos. Moçambique conta com 164 doentes infetados e Angola tem 60 casos confirmados de covid-19 e três mortos. A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 719 casos positivos de infeção e sete mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro da África subsaariana, em 28 de fevereiro.