Os resultados das eleições primárias na Geórgia, EUA, não foram anunciados nesta quarta-feira devido a problemas causados por um novo sistema de votação o que levou o secretário de Estado, Brad Raffensperg, a abrir uma investigação, foi divulgado esta quarta-feira.

As eleições realizadas na terça-feira ficaram marcadas por “longas filas e por problemas na contagem dos votos causados pelo mau funcionamento de novas urnas”, noticiou hoje a agência EFE.

O novo sistema eleitoral, que representou um investimento superior a 100 milhões de dólares, “causou o caos em vários municípios do Estado da Geórgia”.

Segundo a imprensa local, o mau funcionamento de alguns equipamentos de voto e a falta de formação dos funcionários destacados para o ato eleitoral, causaram “filas que duraram horas, sendo que em alguns municípios a votação acabou por ser prolongada por mais duas horas, o que motivou o atrasou no anúncio dos resultados finais previsto para o dia de hoje”.

Hoje à tarde, o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperg, anunciou a abertura de uma investigação para esclarecer o que classificou de acontecimentos “inaceitáveis”.

Segundo a EFE, os problemas registados no Estado da Geórgia foram uma exceção nas primárias realizadas terça-feira. No Nevada, Carolina do Sul, Virgínia Ocidental e Dakota do Norte não foram houve incidentes ou surpresas nos resultados das eleições.