Seis pessoas suspeitas de terem roubado em 2019 do Bataclan, em Paris, uma obra atribuída a Banksy, recuperada recentemente em Itália, estão em prisão preventiva após terem sido acusados na sexta-feira, anunciaram hoje fontes judiciais e policiais.

Fonte policial anunciou à agência AFP que as seis pessoas foram detidas na terça-feira em várias regiões do sul, centro e leste de França. Dois dos detidos foram acusados de roubo e crime organizado, e os restantes quatro de ocultação de roubo, acrescentaram as mesmas fontes policiais e judiciais. Os seis suspeitos estão em prisão preventiva.

A obra atribuída ao famoso artista britânico anónimo Banksy tinha sido pintada em 2018 numa porta de emergência, de metal, do salão parisiense Bataclan.

A pintura, que representa uma figura feminina de aparência triste, é uma homenagem ao local onde 90 pessoas foram mortas em 13 de novembro de 2015, durante uma série de ataques ‘jihadistas’ que atingiram Paris. Os criminosos roubaram a obra após terem cortado a porta na madrugada de 25 para 26 de janeiro de 2019.

A polícia italiana anunciou em 10 de junho a recuperação da porta, numa quinta na região de Abruzzo, durante uma operação conjunta da polícia francesa e de fuzileiros italianos.