Quem é o melhor membro do Governo? A resposta mais repetida à pergunta da sondagem da Intercampus para o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios é a ministra da Saúde. Marta Temido é a mais popular do Governo no estudo de opinião feito no início de junho, mas retirando do ranking o campeão dos últimos anos: Mário Centeno.

Com a saída de Centeno das Finanças, a ministra da Saúde passou para a frente na popularidade em plena pandemia, revela o Jornal de Negócios na edição desta terça-feira(notícia disponível na edição em papel), não sendo indiferente a aparição praticamente diária nas televisões, nomeadamente nas conferências de imprensa sobre a atualização de dados da Covid-19, muitas vezes ao lado da diretora-geral de Saúde, Graça Freitas. Ao Negócios, o diretor da Intercampus, António Salvador, afirma que “claramente, as pessoas pronunciam-se sobre quem conhecem”, admitindo, no entanto, que esta avaliação também decorre de uma apreciação positiva que os que os portugueses parecem fazer da resposta à Covid-19 pelas autoridades de saúde.

De acordo com os dados recolhidos pela Intercampus, 18% dos portugueses inquiridos apontam Temido como a melhor ministra e 9,5% como a pior. No entanto, tendo esta sondagem sido feita no início de junho, ainda é Mário Centeno (entretanto substituído no Governo) que lidera o ranking da popularidade dos membros do Governo de António Costa, com 36,7% de apreciações positivas. É também e segundo nome mais vezes apontado como o pior ministro (11,6% dos inquiridos dão essa resposta), o primeiro é o da ministra da Cultura Graça Freitas, com 13,8%. Já Marta Temido aparece no terceiro posto, na coluna negativa, com 9,5% dos inquiridos a apontarem-na como pior elemento da equipa de Costa.

Marta Temido: Ministério da Saúde não se pode deixar capturar pela “crítica fácil” e pela “má-língua”

Na última semana, a ministra da Saúde tem estado no centro das críticas devido ao surto de Convid-19 na região de Lisboa que levou a um recuo localizado (em alguma freguesias da região) nas medidas de confinamento. O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, criticou abertamente a gestão da crise pelo Ministério da Saúde. Em declarações na TVI24, Medina disse que “ou há capacidade de conter isto rápido ou então têm de ser colocadas as pessoas certas nos sítios certos”. Isto a propósito do aumento do número de novas infeções por Covid-19 na região de Lisboa.

De acordo com a sondagem publicada no Jornal de Negócios, apenas cinco dos membros do Governo de António Costa têm um saldo positivo, além do ex-ministro Mário Centeno (que ainda aparece no estudo) e de Marta Temido. Seguem-se a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem (5,7% fazem apreciação positiva e 3,6% negativa), o ministro da Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira (3,6% contra 2,8%), e o ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor (2,3% contra 0,8% apreciações negativas).

Mário Centeno continua a aparecer no topo desta lista, já que o inquérito foi feito no início do mês passado, quando ainda era ministro de Estado e das Finanças. A 9 de junho, foi substituído no cargo por João Leão, que ainda não tem qualquer registo nesta sondagem.