Um semana depois de vários problemas no portal das matrículas, para a renovação das inscrições dos alunos, o Ministério da Educação anunciou que o processo passa a ser automático. “As renovações de matrícula para os 2.º, 3.º, 4.º, 6.º, 8.º, 9.º, 11.º e 12.º anos passam a processar-se de forma automática, com exceção das transferências de estabelecimento de ensino”, esclareceu esta terça-feira o Ministério através de uma nota.

O processo só não será automático para quem muda de ciclo — alunos que passam para os 5.º, 7.º e 10.º anos — bem como os alunos que são transferidos. No caso dos alunos do pré-escolar e do 1º ano, já decorreram no Portal entre os dias 4 de maio e 30 de junho.

O Ministério de Tiago Brandão Rodrigues justifica a decisão com o fluxo de acessos que deixou o portal “em baixo” e também com o registo de “ataques informáticos de elevada complexidade que estão a ser acompanhados pelo Centro Nacional de Cibersegurança, e que provocaram graves bloqueios no sistema”. Ao Observador, o Ministério acrescenta, no entanto, que “as matrículas efetuadas no Portal das Matrículas estão salvaguardadas” e que “a natureza dos ataques informáticos prendeu-se com bloqueios no acesso ao sistema, como referido, e não com a tentativa de violação de dados”.

Portal das Matrículas continua a dar problemas. Quarta-feira estiveram 90 mil pessoas por segundo no site durante o pico da utilização

Ainda assim, na mesma nota, o Ministério refere que em “vários dias” foram “ultrapassadas as 100 mil matrículas diárias” e já foram “concluídas cerca de 70% do total”. Com o processo já perto do fim, a tutela considera que “este procedimento vem aliviar o fluxo do Portal das Matrículas e, por conseguinte, poder melhorar a acessibilidade da página, para quem tenha de efetuar a matrícula por essa via”.

O processo era automático até este ano e os encarregados de educação só tinham de aceder ao portal das matrículas em caso de primeira inscrição, mudança de ciclo ou de escola. Mas o Ministério decidiu que em relação ao próximo ano letivo a inscrição todos teriam de fazer pedidos de renovação através do Portal das Matrículas, o que levou a uma enchente e a bloqueios no acesso.

Portal das Matrículas continua a dar problemas. Quarta-feira estiveram 90 mil pessoas por segundo no site durante o pico da utilização

Multiplicaram-se as queixas dos encarregados de educação,  com o Portal da Queixa a avançar que  as dificuldades no acesso ao Portal das Matrículas já tinham gerado um total de 133 reclamações em apenas quatro dias, “um aumento muito significativo quando comparado com o total de queixas relacionado com o tema, em 2019, onde foram registadas 85 reclamações”.

Ao final e uma semana de bloqueios, o ministro da Educação acaba por desistir do processo que volta a ser automático no formato em que funcionava até aqui.

Artigo atualizado às 19h30 com informação adicional do Ministério da Educação sobre os ataques informáticos.