Em frente à Trump Tower em Manhattan, no alcatrão da Quinta Avenida, existe a partir desta quinta-feira, pintada a amarelo, a frase “Black Lives Matter”, nome do movimento antifascismo iniciado nos Estados Unidos da América e entretanto espalhado pelos quatro cantos do mundo na sequência da morte do afroamericano George Floyd às mãos da polícia em Minneapolis.

O projeto foi patrocinado pela Câmara de Nova Iorque, que escolheu estrategicamente o local da pintura. “Vamos mostrar a Donald Trump o que ele não entende. Vamos pintar isto para ele em frente ao seu prédio”, afirmou o mayor, Bill de Blasio, que, segundo o The New York Times, também deu uma ajuda na pintura. “A vida dos negros importa na nossa cidade e a vida dos negros importa nos Estados Unidos”, salientou De Blasio antes de pegar num rolo de tinta.

A pintura foi anunciada no mês passado, com a localização a ser desde logo apresentada como um ataque direto a Trump. “O Presidente é uma desgraça para os valores que estimamos em na cidade de Nova Iorque”, declarou na altura o gabinete de De Blasio. “Ele não pode fugir ou negar a realidade. Deve ser lembrado que a vida dos negros importa sempre que decidir colocar um pé no lugar que ele diz ser a sua cidade natal.”

Este não é o único projeto do género a ser encomendado por uma câmara municipal. Antes de Nova Iorque, em Washington, a mayor, Murial Bowser, mandou pintar “Black Lives Matter”, também em amarelo, na rua em frente à Casa Branca depois de o Presidente ter recorrido às forças federais para controlar os protestos devido à morte de George Floyd.