A polícia de Sandefjord, na Noruega, procura o responsável pela tentativa de assassínio do presidente da câmara local, Bjorn Ole Geditsch, depois de alguém ter tentado incendiar, no domingo à noite, a residência do autarca da pequena cidade a sul de Oslo.

As autoridades trataram o assunto como uma tentativa de assassinato, mas estão com dificuldades em reunir provas. Daí que se tenham virado para o mais recente “detective” privado do país – na realidade, é mais testemunha –, em busca de um meio para identificar o criminoso. Recorreram aos modelos da Tesla, o eléctrico mais popular no país, que estão equipados com o Sentry Mode, ou Modo Sentinela, um sistema que recorre às câmaras utilizadas para fornecer informações ao Autopilot, mas que regista tudo o que acontece à volta do veículo, mesmo quando está estacionado na via pública.

O Sentry Mode activa-se sempre que alguém se aproxima do Tesla em causa, começando a gravar, para proteger o veículo de vandalismos e são muitos os casos em que os abusadores – que riscam os veículos, partem os retrovisores exteriores ou tentam desligar os cabos de carga – se entregam às autoridades depois de verem imagens da sua cara nas redes sociais, estragando propriedade alheia. A curiosidade é que esta é a primeira vez em que a polícia solicita a colaboração dos proprietários de automóveis de uma determinada marca, para tentar identificar o responsável pelo crime.