Até às 24 horas de quarta-feira foram registados em Portugal 52.061 casos de infeção com a Covid-19, mais 213 do que no dia anterior. O número de vítimas mortais já ascende às 1.743, mas o número de recuperados é bem superior e mais animador: 37.840. Em 24 horas mais 275 pessoas recuperaram da Covid-19 e três perderam a vida. Ou seja, estes são os números mais elevados em termos de mortes, novos infetados e recuperados da semana, 

À semelhança do que aconteceu no último boletim da Direção-geral da Saúde, também esta quinta-feira os números apontam para uma redução de doentes internados nos hospitais: são menos 15 (uma a menos nos cuidados intensivos e as restantes nas enfermarias).

Nas 24 horas que antecederam o fecho do boletim, as autoridades de saúde tiveram 1.929 casos suspeitos de infeção e viram o número de pessoas sob vigilância subir em 414, passando das 37.369 às 37.783.

Boletim DGS. Grande redução no número de pessoas internadas por Covid-19: são menos 17 nos hospitais

Lisboa e Vale do Tejo com 69% das novas infeções. Açores sem novos casos

A região de Lisboa e Vale do Tejo concentra 147 — aproximadamente 69% do total — das novas infeções contabilizadas no país ao longo das últimas 24 horas, a mesma percentagem de quarta-feira.

A região Norte é a segunda com maior número de casos, com mais 37 — ainda assim claramente longe daquela que foi a dinâmica de novos casos numa fase inicial da pandemia no país —, seguindo-se o Centro com mais 16 casos, o Alentejo com mais nove, o Sul com mais três e apenas mais um na Região Autónoma da Madeira.

Todos os mortos são homens, com mais de 50 anos

Os três mortos registados nas 24 horas a que o boletim se reporta são homens, com idade superior a 50 anos.

Um dos homens tinha entre os 50 e os 59 anos, aumentando para 40 o número de homens entre os 50 e os 59 que morreram com a infeção pelo novo coronavírus. Outro entre os 70 e os 79 anos (passa agora a 208 mortos) e há ainda um terceiro, com mais de 80 anos (aumentando para os 506).

Dois dos óbitos foram registados na região Norte — que tem agora 831 mortos) e o terceiro em Lisboa e Vale do Tejo, onde já se registaram 608 mortos desde o início da pandemia no país.

O grupo etário onde se regista um maior número de mortos continua a ser o das pessoas com mais de 80 anos, seguido dos idosos dos 70 aos 79 anos. Dos 1.743 mortos registados até ao momento 1.166 tinham mais de 80 anos e 339 entre os 70 e os 79 anos.

Boletim continua sem ter atualização do número de casos importados

O número de casos importados e respetivo país se origem mantém-se sem qualquer atualização no número de casos importados desde dia 21 de maio — data em que o número total foi revisto passando dos 770 para os 767.

Questionado pelo Observador, na segunda-feira sobre a atualização dos números, o secretário de Estado da Saúde Lacerda Sales respondeu que mais tarde poderia indicar os números atualizados de casos importados da Covid-19. Desde 21 de maio, Portugal já reabriu as fronteiras terrestres com Espanha e os voos também já começam a voltar à normalidade. Em época de férias, vários turistas podem chegar a Portugal, ainda que alguns países obriguem a cumprir quarentena no regresso ao país de origem por considerarem Portugal um país não seguro.

Petição para Reino Unido incluir Portugal no corredor aéreo com quase 30 mil assinaturas