Foi a primeira vez que Jacob Blake falou publicamente desde que foi atingido por sete tiros nas costas. O afro-americano, atingido por sete tiros à queima-roupa por um polícia branco em Kenosha, Wisconsin (Estados Unidos), falou sobre a importância e o valor da vida num vídeo divulgado este domingo pela comunicação social.

“Há muito mais vida para se viver aqui”, declarou Blake, envergando uma bata do hospital onde ainda permanece após o incidente, ocorrido em 23 de agosto e que gerou violentos protestos na cidade de Kenosha.

“A tua vida, e não só a tua vida, as tuas pernas, algo que precisas para andar e seguir em frente na vida, podem ser-te tiradas assim”, lamentou o jovem, que sofre de paralisia na metade inferior do corpo e que destacou a sua afirmação com um estalar de dedos.

A gravação, com menos de um minuto de duração, foi divulgada no sábado à noite no Twitter pelo advogado da família de Blake, Ben Crump, e divulgada este domingo pelos media locais.

EUA. Polícia disparou sobre afro-americano que ia entrar no carro. Filhos estariam dentro da viatura

“Dói respirar, dói dormir, dói mover-me de um lado para o outro, dói comer”, disse Blake, contando o que está a enfrentar 24 horas por dia, vivendo com suturas cirúrgicas nas costas e no estômago. “Eu digo às pessoas para mudarem as suas vidas lá fora. Podemos ficar juntos, ganhar algum dinheiro, tornar tudo mais fácil para o nosso povo, porque muito tempo foi perdido”, sublinhou.

O jornal Washington Post escreveu que Blake apareceu pela primeira vez em público na sexta-feira numa audiência virtual no tribunal. A publicação indicou que o afro-americano, de 29 anos, é acusado de agressão sexual em terceiro grau, roubo e conduta desordeira. Durante a audiência, declarou-se inocente das acusações. Um polícia disparou para as costas de Blake quando este abria a porta de um automóvel SUV, onde estavam os seus três filhos menores, cena que foi filmada pelas câmaras dos telefones celulares de testemunhas.

Revelado nome do agente que alvejou Jacob Blake. Rusten Sheskey, neto de um polícia, chegou ao departamento há 7 anos

Os vídeos mostram Blake a afastar-se dos polícias que estavam a apontar-lhe as armas. Quando se aproximou do SUV e abriu a porta do motorista, um dos polícias agarrou-o pela camisa e disparou a sua arma de serviço sete vezes.