Foi uma das fotografias mais partilhadas, comentadas e divulgadas da semana que passou. Na viagem para a capital italiana, para participar no jogo entre a Juventus e a Roma, Cristiano Ronaldo aparecia sorridente, com o polegar levantado e um livro na mão. A descrição era elucidativa: “Tempo de leitura! A viver e a aprender!”, escreveu o jogador português.

Um olhar mais aproximado permitia ver que o livro que Cristiano Ronaldo anda a ler chama-se “O Poder da Comunicação” e é do autor brasileiro Lair Ribeiro. O avançado procurava por isso inspiração na comunicação para este domingo defrontar a Roma de Paulo Fonseca — uma equipa que na jornada inaugural da Serie A perdeu de forma esclarecedora com o Verona por 3-0. A Juventus, por outro lado, derrotou a Sampdoria com direito a um golo de Ronaldo na estreia oficial de Pirlo e procurava este domingo a segunda vitória em duas jornadas na liga italiana.

O avançado português foi titular e a novidade estava no companheiro do lado de Ronaldo: Morata, avançado espanhol que regressou a Turim a título de empréstimo do Atl. Madrid, voltava a vestir de preto e branco e estreava-se logo no onze inicial. Mais atrás, o jovem Kulusevski voltava a ser titular, assim como o norte-americano Weston McKennie e o francês Rabiot.

A partida não começou bem para a Juventus, com a Roma a colocar-se em vantagem logo ao passar da meia-hora inicial: Rabiot esticou os braços na grande área depois de um remate de Veretout, intercetou o pontapé e o árbitro da partida não teve dúvidas na hora de assinalar grande penalidade. Na conversão, o próprio Veretout assumiu a responsabilidade e abriu o marcador (31′). Ainda antes do intervalo, Cristiano Ronaldo empatou também de penálti (44′), na sequência de um lance em que ele próprio conquistou a falta, mas a Juventus foi mesmo para o intervalo a perder. Num contra-ataque absolutamente letal da equipa de Paulo Fonseca, Dzeko lançou Mkhitaryan em velocidade e o arménio serviu Veretout na faixa central, que dominou e rematou para bisar e voltar a bater Szczęsny (45+1′).

Já na segunda parte, Pirlo foi o primeiro a mexer, ao trocar Morata e McKennie por Douglas Costa e Arthur, mas as alterações do treinador bianconeri depressa foram traídas por mais um erro de Rabiot. O médio francês fez falta dura sobre Mkhitaryan, viu o segundo cartão amarelo, foi expulso e deixou a Juventus reduzida a 10 elementos quando ainda faltavam disputar cerca de 30 minutos. Ainda assim, e mesmo com menos um elemento, a equipa de Turim conseguiu voltar a igualar o resultado — e novamente por intermédio de Ronaldo. Danilo cruzou a partir da direita e o jogador português assinou mais uma elevação impressionante, ficando totalmente sozinho nas alturas para cabecear para o segundo golo no jogo (69′).

Paulo Fonseca tirou Pellegrini para colocar Diawara e ganhar alguma posse de bola, Pirlo respondeu com ao trocar Kulusevski por Frabotta e fechar um pouco mais os caminhos para a baliza e o jogo teve pouca história até ao final. A Juventus perdeu os primeiros pontos da temporada no Olímpico de Roma, a equipa de Paulo Fonseca parou o campeão italiano mas continua sem conseguir ganhar na atual edição da Serie A. Já Cristiano Ronaldo, que anda a ler sobre comunicação, marcou dois golos, já leva três no Campeonato mas deixou a vitória em “mute”.