Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Numa época em que os condutores revelam cada vez maior preferência pelos SUV do que pelos jipes tradicionais, sendo os primeiros mais civilizados e melhores em asfalto, mas também menos capazes de enfrentar as dificuldades do todo-o-terreno puro e duro, não deixa de ser reconfortante que continue a existir quem prefira modelos 4×4 que se assumam como companheiros de aventura, mesmo das mais radicais. Mas, por muito capaz de seja o jipe, há sempre limites para tudo – a maioria impostos pelas leis da física.

Vem isto a propósito de um condutor mais aventureiro que decidiu levar o seu Jeep Wrangler de quatro portas, com algumas alterações visíveis para o tornar mais eficaz em incursões por fora de estrada, num passeio mais radical pelas montanhas em frente ao vale de São Bernardino, na Califórnia. Fosse por desconhecer o terreno ou por ser demasiado optimista em relação às capacidades TT do seu Wrangler, resolveu enveredar por um percurso mais adaptado às BTT ou a caminhantes. Quando o caminho se tornou demasiado estreito, ladeado por ribanceiras que ameaçavam a integridade do veículo e dos ocupantes, o condutor decidiu abandonar o Wrangler no cume, certamente para encontrar ajuda para o retirar daquela desagradável e potencialmente onerosa posição.

Depois de ali permanecer durante quase dois dias, segundo o The Drive, o dono do Wrangler regressou ao local acompanhado por outros fãs de TT radical, os membros do SoCal Jeep Club, conhecedores da região e, sobretudo, do Wrangler.

O vídeo conta a história e a estratégia de salvamento, que passou pela retirada das portas para facilitar a passagem das cintas e o acesso ao interior do condutor (mas, sobretudo, para agilizar a sua fuga caso o Jeep começasse a capotar montanha abaixo). As cintas estabilizavam o 4×4, mas não o impediriam de rebolar até ao vale. Para evitar isso, estava lá um outro Wrangler com um guincho, que por sua vez era impedido de ser arrastado pelos guinchos de outros dois veículos. Veja aqui como tudo acabou e imagine-se na pele do dono do Jeep, dentro do Wrangler para ajudar na manobra com o motor:

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR