O preço das habitações aumentou no segundo trimestre 5,0% na zona euro e 5,2% na União Europeia (UE), face ao período homólogo, com Portugal a subir acima da média (7,8%), segundo divulga esta quarta-feira o Eurostat.

De acordo com o boletim do gabinete estatístico europeu, face aos primeiros três meses do ano, o preço das habitações progrediu 1,7% na zona euro e 1,5% na UE, tendo Portugal registado um aumento abaixo da média (0,8%).

Entre os Estados-membros, as maiores subidas homólogas dos preços das casas foram observadas no Luxemburgo (13,3%), na Polónia (10,9%) e na Eslováquia (9,7%), tendo o indicador recuado na Hungria (-5,6%) e em Chipre (-2,9%).

Face ao primeiro trimestre, entre abril e junho, os preços das habitações conheceram as maiores subidas no Luxemburgo (4,4%), em Itália (3,1%) e na Áustria (2,5%), com a Hungria (-7,4%), a Estónia (-5,8%), a Letónia (-2,3%), a Bulgária (-1,1%) e a Irlanda (-0,1%) a registarem recuos.

Em relação à Hungria, o Eurostat assinala que os dados são uma estimativa provisória, com um elevado grau de incerteza.