No espaço de um mês, a Polestar, a marca da Volvo que produz o Polestar 2 na China e que começou a exportá-lo para outros destinos, incluindo a Europa, não pára de ser notícia. E não pelos melhores motivos. Primeiro, no início de Outubro, foi uma avaria que levava o 2 a parar sem aviso ou motivo aparente, o que levou a marca a recolher à oficina as 2189 unidades que já tinha entregue a clientes.

Polestar 2. Rival do Tesla Model 3 pára repentinamente

Ainda o mês não tinha terminado e já a PSA, por intermédio da Citroën – apesar do tema envolver igualmente a DS –, tinha apresentado queixa pelas semelhanças entre o logótipo do Double Chevron e a Estrela Polar da Polestar. Resultado? Seis meses de proibição de manter a actividade em França, com o tribunal a ter de decidir, entretanto, o que fazer em relação ao diferendo.

Citroën fecha a Polestar em França

Agora, a partir de 2 de Novembro, a Polestar vai voltar a chamar à oficina 4586 veículos já fornecidos a clientes, todos eles modelos 2. O problema desta vez tem a ver com o inversor, que transforma corrente contínua em alterna.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O sistema de aquecimento de alta voltagem, que controla a temperatura das células da bateria, bem como do habitáculo, pode causar problemas. Os veículos têm de rumar à oficina, onde a Polestar acredita que uma actualização do software deverá resolver o mau funcionamento. Todas as unidades já exportadas para os EUA, Canadá e Suíça ainda não foram entregues aos compradores, pelo que serão reparadas antes de chegarem ao cliente final.