O empresário Mário Ferreira, acionista da Media Capital através da Pluris Invesments, vai ter de lançar uma oferta pública de aquisição (OPA) obrigatória sobre a dona da TVI, de acordo com decisão da CMVM esta quarta-feira divulgada.

A CMVM concluiu que houve o “exercício concertado” entre a Vertix (Prisa) e a Pluris Investments na Media Capital, pelo que o empresário Mário Ferreira vai ter de lançar uma oferta pública de aquisição (OPA) obrigatória no prazo máximo de cinco dias.

Em comunicado, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) adianta que “decidiu manter o sentido do projeto de decisão divulgado em 9 de outubro de 2020, após analisar a respetiva pronúncia em audiência de interessados, por considerar que resulta demonstrado o exercício concertado de influência dominante entre a Vertix e a Pluris Investments sobre a Media Capital até à alienação da participação da Vertix em 3 de novembro de 2020″.

Face a esta decisão, “a CMVM determina, nos termos do artigo 187.º, n.º 1, do Código dos Valores Mobiliários, a divulgação de anúncio preliminar de oferta pública de aquisição [OPA] obrigatória da Pluris sobre todas as ações da Media Capital por si não detidas, no prazo máximo de cinco dias úteis”.