O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, informou-se esta quarta-feira sobre a vacina para a Covid-19 desenvolvida pela Moderna Therapeutics, numa audiência concedida a responsáveis desta empresa de biotecnologia, por videoconferência.

De acordo com uma nota publicada no portal da Presidência da República na Internet, “na videoconferência, ao início da tarde, os responsáveis da Moderna Therapeutics, presentes em Washington, Boston e Londres, informaram que os resultados anunciados até agora resultam de dois terços dos testes clínicos, sendo que, referiram, a muito elevada taxa de eficácia terá sido verificada em todos os grupos testados”.

No dia 16 deste mês, a Moderna anunciou que dados provisórios indicam que a sua vacina contra a Covid-19 tem uma eficácia de 94,5%.

Foi comunicado ao chefe de Estado que “em breve estes resultados serão atualizados, já com os dados da totalidade dos testes” e que a Moderna tenciona “submeter rapidamente os pedidos de comercialização” às agências de controlo de medicamentos norte-americana (FDA) e europeia (EMA).

A Presidência da República acrescenta que, “no entanto, segundo disseram, a produção e entrega das doses estão previstas só em pequenos números a partir de finais deste ano e início de 2021, e de forma escalonada e quantidades significativas ao longo do ano de 2021″.

Esta empresa norte-americana, com unidades de produção de vacinas para a Europa na Suíça e em Espanha, já contratou com a Comissão Europeia o fornecimento de 80 milhões de doses ao longo do ano que vem, estando em discussão o eventual alargamento do contrato até 160 milhões de doses. Destas, Portugal deverá receber da União Europeia, ao longo de 2021, em princípio uma percentagem correspondente à nossa população residente”, refere-se na nota.

Na quinta-feira, o Presidente da República irá falar com responsáveis da Pfizer também sobre a vacina contra a Covid-19 desenvolvida por esta farmacêutica.