Dark Mode 197kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Boletim DGS. Doentes em cuidados intensivos voltam a atingir números recorde

Morreram mais 67 pessoas e houve 5.444 novos casos de infeção no último dia, mas o número de recuperados foi ainda maior (5.502). Cuidados intensivos batem novo recorde. Norte ultrapassa 2 mil mortes.

i

Portugal soma 285.838 casos de infeção desde o início da pandemia da Covid-19

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Portugal soma 285.838 casos de infeção desde o início da pandemia da Covid-19

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

O número de doentes internados nos cuidados intensivos é o mais alto de sempre — 526 infetados — depois de o boletim diário da Direção-Geral de Saúde ter registado esta sexta-feira mais 10 doentes nestas circunstâncias. O número máximo de doentes em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) para combater a Covid-19 tinha sido de 517 na passada quarta-feira, 25 de novembro — ao fim de duas semanas a subir consecutivamente —, mas baixou no dia seguinte para 516.

Nos restantes internamentos, há mais 16 doentes, fazendo subir para 3.208 o número total de pessoas que atualmente precisa de ficar no hospital para tratar a Covid-19. O máximo foi atingido a 24 de novembro, quando havia 3.275 doentes internados.

No total, morreram mais 67 pessoas no último dia, longe do recorde registado a 16 de novembro, de 91 mortes. Houve ainda 5.444 novos casos de infeção esta sexta-feira, que, ao contrário do dia anterior, não entra no top 10 dos dias com mais infeções. Até agora, houve 13 dias com números mais elevados, destacando-se 4 de novembro (7.497 casos, mas com atualizações de casos antigos) e 19 de novembro (6.994).

Também ao contrário dos últimos dois dias, o número de recuperados esta sexta-feira — 5.502 — supera os novos casos de infeção. Desde que começou a pandemia, houve um total de 199.466 pessoas a vencer a Covid-19.

Há ainda neste momento 82.116 casos ativos em Portugal, menos 125 do que no dia anterior — tendo em conta o saldo positivo entre casos confirmados e recuperados (58) e o número de mortes (67). Estão em vigilância menos 654 pessoas, num total de 80.713.

Norte acumula 58,1% dos novos casos e ultrapassa os 2 mil mortos

O Norte é, uma vez mais, a região que mais casos diários acumula. Esta sexta-feira, foram identificadas 3.161 infeções, ou seja, 58,1% do total do país. Desde que começou a pandemia, a região conta com 149.704 casos.

Seguem-se Lisboa e Vale do Tejo — que abrange também parte dos distritos de Setúbal, Santarém e Leiria —, com 1.380 casos esta sexta-feira (25,3%); o Centro, com mais 631 novos casos (11,6%); o Alentejo (136), o Algarve (90), a Madeira (35) e os Açores (11).

Também no número de novas mortes, é no Norte que se concentra a maioria — 39 das 67 vítimas. Esta região ultrapassa, assim, os dois mil óbitos (2.024) desde o início da pandemia.

Lisboa e Vale do Tejo é a segunda região com mais mortes (15), fazendo subir o total para 1.533 desde que houve a primeira vítima, a 17 de março. Depois, há mais oito novas mortes no Centro, três no Algarve e dois no Alentejo.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.