A primeira edição do Dakar disputou-se em 1979, então disputado entre a capital francesa e a do Senegal. Esse Paris-Dakar, que teve como vencedor um Range Rover, usufruiu igualmente de vários Land Rover Defender à partida, já então uma referência no mundo do todo-o-terreno. Na próxima edição da reputada maratona, o Defender volta a estar presente na prova, mas fora dela.

A Land Rover anunciou que vai ter duas unidades do novo Defender 110 à partida do Dakar saudita, não como concorrentes, mas sim como veículos de apoio, para garantir que os carros de prova têm uma equipa de assistência à espera no final de cada etapa. Para a marca britânica, esta é mais uma possibilidade de mostrar o seu mais recente SUV e colocá-lo à prova em condições difíceis, uma vez que os veículos em causa estão de acordo com as especificações de série.

9 fotos

A equipa que faz uso dos Defender 110 é a Bahrain Raid Xtreme Team, que usa veículos produzidos pela Prodrive, de David Richards, concorrente que faz questão de ser visto como um dos favoritos à vitória. O modelo em causa é leve e relativamente ligeiro, montando um motor 3.5 V6 biturbo a gasolina, capaz de fornecer 400 cv e 700 Nm de binário. Está equipado com um sistema de transmissão integral e um depósito com 500 litros de capacidade.

Aos comandos do buggy 4×4 vão estar dois dos pilotos mais respeitados do momento, nomeadamente o espanhol Nani Roma, que venceu um Dakar de moto (em 2004, de KTM) e outro em carro (em 2014, com o Mini). O seu companheiro de equipa é o francês Sébastien Loeb, o mago dos ralis que venceu nove títulos de campeão do mundo com a Citroën, antes de optar por participações em várias modalidades em regime de part-time, com a eficácia que seria de esperar.