O Hospital de Aveiro está “bastante pressionado” com o número de internamentos por Covid-19, informou esta terça-feira a administração, que admite abrir uma quarta enfermaria, prevista no plano de contingência, subindo a capacidade de camas de 61 para 82.

“Este fim-de-semana foi um bocadinho pesado. Estamos com perto de 60 doentes Covid internados e ontem [segunda-feira] estávamos com sete doentes nos cuidados intensivos”, disse Margarida França, administradora do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), que agrega os hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja.

Margarida França falava aos jornalistas no dia em que teve início o processo de vacinação contra a Covid-19 aos profissionais de saúde do CHBV.

A administradora hospitalar esperava “uma pressão maior em janeiro”, mas diz que a pressão “começou já na terça e quarta-feira da semana passada”.

Estamos reunidos a ver se teremos necessidade de abrir uma quarta enfermaria para o fim-de-semana, que são três dias, por uma questão de segurança”.

Com esta medida, a capacidade de camas em enfermaria covid passaria de 61 para 82.

Margarida França referiu ainda que, até ao momento, não tiveram necessidade de encaminhar doentes infetados para outros hospitais, adiantando que desde 3 de novembro estão a receber todos os doentes Covid-19 de Ovar, que em circunstâncias normais seriam enviados para o Hospital da Feira.

A administradora reconhece que o crescimento de casos de Covid-19 na região poderá adiar o retomar da atividade normal para os doentes que não estão infetados com o novo coronavírus.

Esperávamos começar na primeira semana de janeiro a retomar a atividade programada. Agora, com esta procura da semana passada e com aquilo que poderá acontecer no próximo fim-de-semana, vamos ver”.

A vacinação contra a Covid-19 no Hospital de Aveiro decorrerá durante todo o dia e estima-se que sejam vacinados cerca de 400 profissionais. Os restantes profissionais serão vacinados nos próximos dias.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.775.272 mortos resultantes de mais de 81,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 6.751 pessoas dos 400.002 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.