11 anos. Há 11 anos que o Atl. Madrid não perde o primeiro jogo de um ano civil. O objetivo, este domingo, era manter precisamente esse registo, prolongá-lo por mais 365 dias e ainda aproveitar os três pontos inerentes para regressar ao primeiro lugar da liga espanhola, adquirido provisoriamente pelo Real Madrid. Para isso, era necessário derrotar o Alavés num relvado que horas antes do apito inicial estava coberto com um denso manto de neve. E para isso, o Atl. Madrid precisava de demonstrar também aquilo que consegue fazer sem João Félix — porque Simeone optou por deixar o avançado português no banco.

“Quando escolhemos um jogador imaginamos sempre o melhor em cada um deles. Alguns precisam de mais tempo para o provar, mas é o que estamos a ver em Llorente, Hermoso, João Félix, Lemar, Herrera ou Carrasco, que têm estado a crescer dentro do que a equipa precisa e também do seu talento individual. Tem sido o que esperávamos deles e é por isso que fomos contratá-los. Alguns demoraram mais, outros menos… mas eles estão a demonstrar o que pensávamos deles”, disse o treinador argentino na antevisão, para justificar a demora de resultados dos jogadores que enumerou. Ainda assim, Félix e Herrera eram os únicos da lista que não eram titulares este domingo, contra o Alavés: o avançado português era substituído por Correa, ao lado de Suárez e menos de uma semana depois de Diego Costa ter rescindido.

Uma saída que, na ótica de Simeone, pode acabar por motivar uma ida do Atl. Madrid ao mercado já em janeiro, para contratar um avançado. “Estamos sempre a trabalhar no que melhor convém ao clube e se tiver de chegar alguém, logo saberão”, disse o argentino, que recebeu Suárez no início da época para reforçar o ataque mas foi agora surpreendido pela ida inesperada de Diego Costa. Contra o Alavés, os colchoneros encontravam Battaglia, médio emprestado pelo Sporting, e também Deyverson, avançado que passou pelo Benfica B e pelo Belenenses. No banco de suplentes da equipa orientada por Pablo Machín estava ainda Tomás Tavares, lateral direito emprestado pelo Benfica ao clube espanhol.

A primeira oportunidade do jogo apareceu logo nos instantes iniciais, com Suárez a solicitar Carrasco na esquerda e o belga a rematar para uma defesa do guarda-redes Pacheco (6′). Antes do intervalo, e numa altura em que ambos os treinadores já pensavam em formas para agitar a partida no segundo tempo, Marcos Llorente fez a diferença: o Alavés perdeu a bola no meio-campo para Suárez, o uruguaio lançou o médio espanhol e Llorente rematou, beneficiando ainda de um desvio num defesa adversário (41′).

Na segunda parte, o Atl. Madrid ficou perto de aumentar a vantagem em duas oportunidades consecutivas: primeiro com Suárez, que optou pela assistência ao invés do remate e acabou desarmado (51′), e depois com Carrasco, que também tentou cruzar numa altura em que poderia ter atirado à baliza (60′). Foi nesta altura que Diego Simeone optou pela entrada de João Félix, que substituiu Correa, e as coisas ficaram teoricamente ainda mais simples para o Atl. Madrid quando Laguardia viu o cartão vermelho direto depois de uma entrada dura sobre Lemar.

A pouco mais de cinco minutos do apito final, porém, surgiu o balde de água fria para o Atl. Madrid. Na sequência de uma boa movimentação ofensiva do Alavés, Felipe acabou por ser o último a tocar antes de a bola entrar na baliza de Oblak e o autogolo do ex-central do FC Porto empatou a partida. Simeone lançou Renan Lodi e a salvação apareceu no último instante do tempo regulamentar: Suárez apareceu ao segundo poste, com a baliza deserta pela frente, e só precisou de encostar depois de João Félix soltar uma assistência horizontal e letal a partir da esquerda (90′).

Apesar do susto, o Atl. Madrid voltou a ganhar, recuperou a liderança da liga espanhola e continua à frente do Real Madrid. Com este golo, Suárez já tem envolvimento em 11 golos nos primeiros 12 jogos pelo clube na liga espanhola e é mesmo o melhor estreante colchonero desde Falcao, em 2011. O avançado uruguaio voltou a ser o salvador de Simeone, voltou a ser um dos melhores elementos em campo e garantiu mais três pontos para o Atl. Madrid.