Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Amanhã, quinta-feira, a Seat vai arrancar com um plano massivo de testes rápidos junto da sua força de produção. Para diminuir a probabilidade de ocorrerem surtos, a estratégia do construtor espanhol passa por realizar testes de antigénio, duas vezes por semana, a mais de 10 mil trabalhadores, o que resulta numa média diária de 4500 testes.

De acordo com o construtor, desde Abril do ano passado, a empresa de Martorell já efectuou mais de 55 mil testes, tendo sido a primeira companhia espanhola a tomar a iniciativa de testar todos os seus trabalhadores. E os resultados revelam que as medidas adoptadas surtiram efeito: “A detecção de casos positivos tem sido muito baixa, já que, nos testes realizados a 100% da força de trabalho, os casos positivos foram de 0,6%, em Abril; 1% em Setembro; e 0,7% em Janeiro, percentagem muito distante da média de positividade do meio envolvente, actualmente a rondar os 10%.”

A juntar à acção de despiste que procura, por um lado, reduzir o risco de surto entre os funcionários da empresa e, por outro lado, aliviar a sobrecarga da rede de saúde pública, a Seat está também a trabalhar com o Departamento de Saúde do Governo da Catalunha, no sentido de poder implementar um plano de vacinação para os seus trabalhadores, à medida que as vacinas estejam disponíveis e “sem interferir nos planos de abastecimento das autoridades”. A inoculação será faseada, prevendo-se que primeiro seja imunizado o pessoal médico, depois os que têm um perfil de risco e, por fim, os restantes.

Desde o início da pandemia, o construtor espanhol do Grupo Volkswagen tem se empenhado em minimizar os efeitos do novo coronavírus, mobilizando-se inclusivamente para ajudar a sociedade. Fê-lo com o fabrico de 600 ventiladores, a partir de peças do pára-brisas do Leon, e fê-lo quando se juntou a outras empresas para produzir máscaras cirúrgicas com os filtros da oficina de pintura da fábrica de Martorell. A Seat doou ainda 142.000€ ao projecto anti-Covid-19 #YoMeCorono, para ajudar na investigação e desenvolvimento de uma vacina contra o vírus.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR